Tokio Hotel Fanfictions
Hello Alien!

Seja bem-vindo ao Fórum dedicado somente a Fanfictions dos Tokio Hotel.

Não estás conectado, por isso faz login ou regista-te!

Estamos à tua espera. Aproveita ao máximo o fórum ;-)

Destinado a Fanfics sobre a banda Tokio Hotel. Os leitores poderão expor as suas fics como também poderão somente ler.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Há males que vem para o bem

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 Há males que vem para o bem em Ter Jul 02, 2013 8:42 pm


Há males que vem para o bem

Autora: Paloma O.
Gênero: Comédia romântica



3 de março de 2013.



Fazia exatamente três meses que eu estava trabalhando.Depois de procurar tanto, tinha finalmente arrumado um emprego pra mim. Aliás, eu já havia passado da fase adolescente, precisava crescer, trabalhar, arejar a mente. Com plenos 20 anos, eu precisava ajeitar minha vida, fazer com que surgisse novidades. Estava tudo sem graça demais. Vida acadêmica? Eu estava fazendo faculdade de psicologia, tentando entender um pouco sobre a mente humana. Vida amorosa? Nem me fale.Estava desativada desde os 16, que foi quando o menino com o qual eu estava me “me descobrindo” me deu um belo pé na bunda e caiu fora. Fazia 4 anos que eu não me relacionava com ninguém, já estava me acostumando, de certa forma. A partir daí, decidi começar algo novo, e conseguir um emprego já estava sendo um bom começo.
Desde que tinha entrado lá, tinha gostado do ambiente, das pessoas em geral,meu trabalho era fácil,todavia importante.O lugar era um escritório de advocacia, com pessoas sérias e trabalhos extremamente precisos.Eu gostava de quase tudo lá. Porém, como nada é perfeito, havia um certo alguém, ao qual não me agradava nem um pouco. Seu nome? Edward Rodrigues. Ele era um homem de aproximada 36 anos, boa aparência,sério, boa pinta. Ou, pelo menos foi isso que ele me passou nos primeiros dias. Desde o primeiro momento que eu havia posto meus pés naquele escritório, ele foi completamente simpático e agradável comigo.Agradável demais. Comecei a desconfiar das intenções dele para comigo, afinal quando um homem é bom demais, há algo que esse mesmo esconde. Tive a prova de que ele não queria apenas ser meu “amigo”, quando um belo dia, ele chegou próximo a minha mesa e me convidou para jantar. Dei uma desculpa esfarrapada e neguei o convite, até por que não estava nos meus planos, ser “mais que amiga” de um homem de mais de 30 anos. Tenha a santa paciência! Decidida a acabar com isso, eu o chamei na minha mesa no final do meu expediente e esclareci que éramos apenas colegas de trabalho, nada mais. Pois bem, já tinha se passado um mês e meio e Edward não largava do meu pé. Parecia pior do que no começo. Arrumava qualquer motivo para ficar por perto, me convidar para sair, me dar carona. Eu já estava farta! Ia dar um basta e era agora. Eu não era vingativa, mas esse caso era uma emergência. Não pensei duas vezes e assim que saí do trabalho, fui rumo ao estúdio de um grande amigo meu: Georg Listing. Ele tinha uma banda, estavam prestes a gravar um discos, o qual ele se gabava que seria um sucesso. Eu conhecia os outros 3 meninos da banda, me dava bem com eles também, mas tinha um laço mais forte com o Georg. Passado meia-hora eu já estava próxima ao estúdio, caminhei mais um pouco e finalmente tinha chegado. Quando entrei encontrei Georg sozinho dedilhando seu baixo. Assim que ele me viu na porta, ele largou o baixo e me cumprimentou.

- Lara! Oi! – Ele esbanjou um sorriso.
- Oi. – Disse meio desanimada, ele havia notado que algo não estava bem comigo.
- Faz tempo que você não vem aqui, praticamente nos falamos mais por telefone. Como anda a vida?
- Eu andei meio sem tempo e por isso não pude comparecer muito. Quanto a minha vida, está indo. – Disse sem interesse.- E a banda como está? – Ele abriu um sorriso novamente. Adorava falar sobre isso.
- Está ótima, vamos lançar o álbum semana que vem e espero que você seja a primeira a comprar. – Ele gargalhou. – Mas ao que se deve a sua presença aqui? Certamente não foi pra ver como eu estava. – Debochou.
- Pois é, eu preciso de um favor seu.
- Ah claro, você só me procura pra favores, agora pra saber como eu estou nada, não é? – Ele se fez de ofendido, fazendo bico.
- Georg, por favor, é sério. Preciso que me ajude a resolver um problema. – Notando minha seriedade, ele parou de graça e falou seriamente.
- O que houve?
- Tem um cara...no meu trabalho...e...ele ta me incomodando muito.
- Ele te fez alguma coisa? – Ele parecia realmente preocupado.
- Não, não ele só...fica dando em cima demais,sabe...aí, eu pensei...
- Quer que eu dê um jeito nele? – Me cortou, parecendo zangado.
- Não,não...
- Então, o quê?
- Eu preciso que você...- Eu respirei fundo – Preciso que você finja ser meu namorado, é isso. – De uma expressão séria, Georg passou a uma expressão sorridente.
- Lara, se quiser me beijar, não precisa inventar essa mentira, é só chegar e pronto. – Ele parecia divertido.
- Não brinca, Georg. O negócio é sério! Eu acho que talvez assim, ele largue do meu pé.
- Já tentou explicar pra ele, que você não quer nada além da amizade?
- Ah claro, como se adiantasse. – Revirei os olhos. – Já disse isso um milhão de vezes, mas o cara é chato, parece carrapato! – Ele gargalhou e depois ficou pensativo. – Vai me ajudar ou não?
- ...Tudo bem, eu faço esse favorzinho pra você.
- Ótimo, obrigado. – Eu fui indo em direção à porta pra sair, quando ele me pegou pelo braço e colou meu corpo rente à parede.
- Sabe...já que eu vou ser seu namorado agora, a gente precisa treinar um pouco, não acha? Tem um quartinho ali nos fundos onde a gente pode treinar a vontade. – Me olhou malicioso e depois desatou-se a rir.
- Georg, dá um tempo!!! – Eu me soltei dele e fui saindo. – Ah, eu te ligo mais tarde pra gente combinar, tudo direitinho, ok. Até mais. – Eu sai e o deixou lá gargalhando sozinho.

Agora estava tudo indo bem, meu plano estava dando certo, e com a cooperação do Georg eu teria aquele chato longe de mim o mais rápido possível. Eu liguei para o Listing explicando o que ele teria que fazer, e como teria que fazer. Eu saia do trabalho ao meio-dia, então marquei de almoçar com ele. Ele iria me buscar lá e depois íamos almoçar.Sendo assim, Edward veria nós dois juntos e pronto, estava tudo acabado.Não tinha como dar errado! Na manhã seguinte, o dia seguiu normal, fiz minhas funções, Edward ficou me incomodando, até ai nada anormal. Esperei ansiosamente o relógio marcar meio-dia e rapidamente desci para a entrada do prédio. Eu tinha falado à Edward que tinha que conversar com ele lá em baixo. Então, já na entrada do prédio, eu havia avistado Georg. Ele estava bonito, com uma jaqueta de couro e seus longos cabelos presos num rabo de cavalo. Eu sorri pra ele que retribuiu o sorriso. Corri até ele e o cumprimentei.

-Está bonito! – Sorri pra ele.
- Eu precisava estar, afinal hoje eu vou levar minha namorada pra almoçar. – Ele deu uma piscadinha de olho de olho pra mim. – Olha aí, aquele velho ali vindo, não é ele? – Eu me virei e avistei Edward vindo de longe.
- É ele sim! É agora, Ge. Vamos fazer conforme o combinado! – Eu arrumei meu cabelo, e Georg rapidamente me beijou. Minha mãos estavam em volta do pescoço dele, e as mão dele em volta de minha cintura. Já tinha se passado alguns minutos e ainda estavamos beijando. Eu comecei a sentir as mãos dele descer em direção ao meu traseiro, apertando-o de leve. Eu achava que ele já estava abusando, mas quanto mais insinuações melhor. Finalmente eu me soltei dele, arrumando minha e roupa e olhando a cara de abobado de Edward. Tive que me segurar pra não rir.

- Edward, bem... eu queria te apresenta meu namorado, Georg Listing. – Ele me olhou supreso e direcionou seu olhar rapidamente para o Georg.
- Oi! Eu vim buscar minha namorada pra almoçar, e aproveitar pra conhecer quem é o cara que ela diz ser “amigo” dela no trabalho. – Ele olhava sério,e eu me segurava para não rir.
- Oi. – Foi a única coisa que Edward falou.
- Nós já somos tão amigos, não é Edward? Que eu pensei em te apresentar o homem da minha. – Sorri empolgada.
- Oh amor, você também é a mulher da minha. – Ele me deu um selinho – Sabe senhor...qual é o seu nome mesmo? – Ele perguntou.
- Edward, meu nome é...Edward. – Ele parecia aterrorizado
- Sim, senhor Edward, essa mulher aqui, é a mulher mais linda, maravilhosa e incrível de todo o mundo! É o ar que eu respiro. Ela só um pouco bagunceira...aliás,amor, você esqueceu a sua calcinha lá em casa! Eu sei que você nunca usa quando vai pra lá, mas sua calcinha ta lá, uma vermelha, fio-dental. – Ele disse orgulhoso. Edward olhou espantado e eu corei na hora. Já estava de bom tamanho aquela atuação.
- Ge...acho que já está na hora de a gente ir, meu bem. – Disse tímida, ele já estava exagerando.
- Claro, mas antes eu tenho que dizer que essa mulher, é uma completa tarada. – Ele riu e eu arregalei os olhos. – Quando ela dorme lá em casa, ela só quer uma coisa:sexo. Sexo,sexo,sexo. Não pensa em outra coisa, me deixa cansado! – Eu arregalei mais meus olhos ainda e Edward queria se enfiar em um buraco.
- GE! Acho que agora vamos, não é? – Eu lhe mandei um olhar matador e ele continuou rindo.
- OK, meu bem, vamos! Aliás eu tenho aula de Judô depois do almoço. Sabe como é, não é? Pra proteger a Lara, eu faço vários esportes, pra caso algum solteirão idiota tente algo que não deve. – Ele falava com um expressão séria, colocando medo em Edward.
- CHEGA GEORG! Quer dizer...acho que vamos nos atrasar se não formos agora, meu bem. – Eu implorei com o olhar pra que ele parasse de falar e fossemos embora.
- Vamos,vamos. Prazer em conhecer, Edward. A gente se esbarra por aí. – Georg pegou minha mão e fomos caminhando.

Chegando ao restaurante, Georg se divertia e ria da cara de amedrontado que Edward mostrara há alguns minutos atrás.

- Você viu a cara dele? – Ele ria muito. – Com certeza, você não terá mais problemas com esse sujeito. – Ele deu uma garfada no alface do seu prato.
- Sim, eu vi. Foi incrível. Incrível! Apesar de você ter exagerado um pouco, não é? Daqui a pouco estou mal falado naquele escritório, pelos seus relatos.
- Prefere ficar mal falada ou ter um cara chato te convidando pra sair de cinco em cinco minutos? – Debochou e eu mostrei a língua.

Almoçamos tranquilamente e depois fomos rumo ao estúdio. Georg queria me mostrar algumas músicas que a banda estava criando. Chegando lá, avistei Bill, Tom e Gustav.

- Hey, quando vocês iam contar pra gente que estavam namorando? – Tom, intrometido, perguntou.
- Como? – Eu não havia entendido o que ele queria dizer.
- Eu vi vocês dois se beijando calorosamente em frente à um escritório de advocacia, quando passava ali por perto. – Ele ergue a sobrancelha malicioso.
- Não, não é nada disso...
- Ah, Lara, não é justo mentir para os meus companheiros de banda. A gente ta namorando sim e é bem sério. – Georg sorriu e eu mandei-lhe um olhar feroz.
- Trate de falar a verdade pra eles que eu já estou indo. – Fui em direção à porta e sai.

Passou-se algumas horas e já estava noite. Eu tinha decido não ir a faculdade naquele dia, afinal foi um longo dia. Uma boa coisa era que eu teria paz, dentro daquele escritório. Edward me deixaria em paz, o que fazia com que tudo que eu me propus a fazer, valesse a pena. Eu estava sozinha em casa, meus pais haviam viajado e meu irmão não estava em casa. Estava olhando um pouco de TV, quando ouço a porta. Me levantei e atendi.

- Georg? O que faz aqui? – Ele estava calmo
- Posso entrar? – Eu lhe dei passagem, ele entrou e eu fechei a porta.
- Senta aí. O que foi? – Ele parecia pensativo
- Eu estava pensando sobre o ocorrido hoje à tarde.
- Ah, e eu nem te agradeci como deveria. Obrigado! Ele agora parece que não vai mais ser um problema.
- Sim...mas, eu queria falar sobre outra coisa.Eu estive pensando sobre hoje à tarde...E um sentimento que eu pensei que não existisse...existe. Sobre tudo que aconteceu hoje, eu...estive pensando sobre nós. – Eu olhei um pouco confusa, não sabia muito bem onde ele queria chegar.
- Sobre nós? – Estava tentando entender o que ele queria dizer.
- Sim, sobre o beijo.Quer dizer...eu gostei. – O silêncio pairou um instante. – Você,não? – Ele ficava me olhando nos olhos.
-Bem, eu...eu...eu também gostei. – Confessei. Já fazia algum tempo que eu havia escondido um sentimento secreto sobre o Georg, o qual eu não queria que ninguém soubesse.
- Você...quer tentar?
- Talvez você esteja, entendendo as coisas de uma maneira errada...
-Quer tentar? Não é de hoje que temos uma química, nós dois sabemos disso. E hoje, só serviu pra comprovar. – Georg se declarando pra mim? Eu estava confusa.
-Bem...eu quero tentar. – Ele sorriu e rapidamente me beijou. Eu não havia feito aquele plano para conquistar o Georg, pelo menos, não no começo de tudo isso, mas estava começando a gostar da ideia.

Ele ficou algumas horas lá em casa comigo, olhando um filme e programas de TV idiotas. Se alguém me dissesse o futuro eu provavelmente não acreditaria. As coisas tinham tomado um rumo muito mais fácil. Se teve algo bom em tudo isso, foi essa palhaçada toda me trazer o Listing. Aliás, já diz o ditado: há males que vem para o bem!

Ver perfil do usuário

2 Re: Há males que vem para o bem em Ter Jul 02, 2013 9:46 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Eu não consigo imaginar a Lara sendo só amiga do Georg, sem tentar algo com ele ou coisa do tipo. Acho que se ela o conhecesse provavelmente tentaria ficar com ele. u.u
E essa história do "velho tarado" não é nova pra mim em! Acho que conheço isso de algum lugar. u.u
Essa do "falso namorado" também u.u

Maaaas, com isso tudo quem se deu bem foi a Lara, que além de se livrar do pé no saco, conseguiu o Georg todinho só pra ela! =)

E dona Paloma falando que não gosta de escrever... seiii u.u

Estarei esperando as próximas Oneshot ou Fics mesmo! *o*

Ver perfil do usuário

3 Re: Há males que vem para o bem em Ter Jul 02, 2013 10:10 pm

Eu, hein???Cara velho urubuzando não dá pra ser feliz não!!Que venham os novinhos...HAHHAHAHHA
Só nessa one mesmo pra eu ser amiga do Moritz e pra eles lançarem esse CD semana q vem....Crying or Very sad Crying or Very sad Acho que nunca vou ler um ''TH lançando CD semana que vem!'' Crying or Very sad 

- Lara, se quiser me beijar, não precisa inventar essa mentira, é só chegar e pronto. – Ele parecia divertido.

DEUS...Isso era tudo o que eu queria ouvir do Ge.....Paloma realizando meus sonhos!! 

E, cara, que beijo foi esse?????????OMG!

Velho, esse finalzinho foi fofo...Fala sério....Georg, eu quero tentar.....   

Muito bom, amiga...Adorei e obrigada pela homenagem, sua fofa!!

Ver perfil do usuário

4 Re: Há males que vem para o bem em Ter Jul 02, 2013 10:12 pm

E, sim, Kaká...Eu provavelmente tentaria de tudo pra ficar com ele!!!!Imagina só amizade com uma coisa linda dessa....Nem fu!

 

Ver perfil do usuário

5 Re: Há males que vem para o bem em Ter Jul 02, 2013 10:33 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Tu mais Georg não daria amizade. Seria mais como safadice hahahhaha

Ver perfil do usuário

6 Re: Há males que vem para o bem em Qua Jul 03, 2013 6:53 am

Obrigado girls!
Kárita, tudo que eu escrevo são baseados em fatos reais amiga u.u Escrevo sobre o que acontece comigo, ou sobre o que eu penso, enfim... Eu não tenho dom pra escrever, apesar da minha escrita ter melhorado MUITO.Agradeçam à minha professora de literatura, ela ta me puxando bem esse ano, melhorei muito na escrita. E fanfic? Nein. Meu negócio é One mesmo, não tenho criatividade e não saberia como continuar uma fanfic sem ficar um negócio meia aguá com açucar Razz .

Mas obrigado pelos comentários :DSobre o plano do namorado fake Katita, to levando pra minha vida real já...

Ver perfil do usuário

7 Re: Há males que vem para o bem em Qua Jul 03, 2013 11:42 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Eu meio que já percebi essa pegada de coisas reais, tanto de ti como da Pâmela u.u
Escrever um fic grande é meio complicado e admiro muito quem consegue fazer isso bem!

Hahaha Por nada! Precisando, estamos ai. Colocando em prática? Meeedo!

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum