Tokio Hotel Fanfictions
Hello Alien!

Seja bem-vindo ao Fórum dedicado somente a Fanfictions dos Tokio Hotel.

Não estás conectado, por isso faz login ou regista-te!

Estamos à tua espera. Aproveita ao máximo o fórum ;-)

Destinado a Fanfics sobre a banda Tokio Hotel. Os leitores poderão expor as suas fics como também poderão somente ler.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Simplesmente Complicada

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo  Mensagem [Página 2 de 5]

26 Re: Simplesmente Complicada em Sex Set 28, 2012 9:40 pm

Guria como eu ri com esse capítulo.
Primeiro tu me pegou de surpresa quando a porta do taxi abriu e não era Tom. (Se bem que eu desconfiei quando foi dito "os cabelos longos e lisos", o Tom não tem cabelo liso kkkk).
Depois o aborrecimento com Georg, sei lá, achei que ela deveria ser mais paciente, apesar de o Georg ser um chato, até porque ela tinha que ser profissional Razz
E o Tom fofo que dói, heim kkkkk! AMEI a cena do Adam, ele é o tipo de amigo que eu queria ter!!! A cara de tacho do Tom na porta, vendo os dois ali e o Adam sem camisa ainda por cima, deve ter sido muito impagável. Talvez ele até pense que o Adam é namorado da Kate kkkkkkkkkkkkk. Ótimo capítulo!

Continuaaa moça, o mais rápido possivel Very Happy

Ver perfil do usuário

27 Re: Simplesmente Complicada em Sab Set 29, 2012 6:58 pm



Eu lendo tranquilamente essa fic linda, quando de repente visualizo um homem lindo, de cabelos compridos e longos.....Ouvi um coro de anjos cantando!!!''Oh, é o Geoooooorg!!''
Mas que coisa mais linda esse folgado, idiota, xereta e intrometido....Eu quero pra miiiiiiiiiim!!!



Oh, God, o Adam é o gay mais atoa e espaçoso que eu já vi na vida, mas ele é um fofo!!Adoraría ter um amigo como ele!!

Ri muito com ele sem camisa....Beeeem discreto, não???hahahahahah

Só quero ver no que isso vai dar!!

A propósito, o que foi aquele ''gostoso''??hahahahahahahhaha
Me deu pena dela...Sorte que o Tom é uma fofura, né??

Continue!!

Ver perfil do usuário

28 Re: Simplesmente Complicada em Sab Set 29, 2012 11:19 pm

OMG, capítulo novo <3

OMG², ela chamou ele de gostoso na cara dura? MEU DEUS! Eu ri nessa parte xD
Que susto, imaginei o Tom cabeludo igual o Georg, mas era o Georg mesmo, ufa. <3 Me diverti demais com esses dois, então Georg é meio que o "empresário" do Tom?
Ela acha o Samuel lindo? Eu também :') (referindo ao cara de dreads, de glee que ela citou xD)

Eita! Tom está bem desejado hein! Wink

Continue, estou curiosa para saber no que isso vai dar! bounce

Ver perfil do usuário http://breakfastattiffany-s.blogspot.com.br/

29 Re: Simplesmente Complicada em Dom Set 30, 2012 10:20 pm

Meninas obrigada pelo apoio... Sempre!
Quanto aos vampiros... Kate odeia...Mas Kate é uma agente literária presa de castigo no mundo infanto-juvenil. OU seja...
E sim... sim... sim eu amo o Samuel de Glee!!! Quem não ama?




Capitulo 4










E de fato ele não estava totalmente errado, porque no espécime do Tom ele era realmente a última gota doce no oceano. Ninguém jamais poderia discordar disso.


Agora voltando a minha porta e a situação estranhíssima em que todos nós nos encontrávamos minha única preocupação era em ter tempo para pensar e planejar a morte de Adam. Porque era isso que eu iria fazer assim que Tom sumisse da minha porta.


Mas estranhamente ele riu para Adam e lançou-lhe a mão para cumprimentá-lo. Eu diria que ele estava morrendo de medo, mas fiquei quieta rindo da situação. Enquanto via Adam bobamente acaricia a mão oferecida por Tom.



– Oi, sou Tom. – Disse ele completamente corado e zonzo pela situação.


– E que Tom. – Adam praticamente babou enquanto respondeu.


– O que? – Tom puxou sua mão rapidamente.


Adam deu um gritinho agudo assim que Tom recolheu sua mão e então caminhou de volta ao sofá para pegar sua camiseta colocando-a de qualquer jeito em seu corpo. Acho que estava um pouco ofendido, mas quem não fica assim quando leva um fora que atire a primeira pedra. Ele não era diferente em nada do sexo feminino, tratando-se de sentimentos é claro.


– Trouxe seu amigo gay? – Perguntou fazendo bico.


Tom me olhou estranhamente e curvou suas sobrancelhas, ele iria acabar com meu divertimento de mentir a Adam que Georg era gay e também é claro de fazer Georg passar vergonha algum dia.


– O Georg? – Tom fez uma careta assim que terminou de falar o nome do amigo.


– Não trouxe. – Falou Adam já caminhando novamente até a porta.


– Adam você ligou pra ele? – Pergunto, já sabendo a resposta.


Eu o olho furiosa e Adam da um passo para trás escondendo-se atrás do Tom. Como uma criança mimada escondendo-se de um de seus pais quando apronta uma das boas.


– Eu preciso ir embora o meu namorado está me esperando. – Ele corre gritando e correndo pelo corredor a fora feito uma gazela medrosa.


Suspiro alto olhando para Tom ainda parado em minha frente, ótimo! E agora o que eu faria com ele? Não... Sexo não era uma possibilidade... E Tom não seria um candidato a acabar com meu principal problema, porque em minha lista de princípios bem ao lado de “Nunca considerar um homem divorciado” estava o “Nunca se envolva com alguém do trabalho”. Então mesmo que ele fosse incrivelmente lindo e tivesse aquele sorriso maravilhoso e principalmente, mesmo que eu já tivesse imaginado sem querer a possibilidade de agarrar as rastas dele enquanto estivéssemos rolando na cama... OK. Definitivamente ele não era uma opção.


– Foi ele que me ligou? – Ele pergunta apontando para o corredor, tirando-me de meus devaneios.


– É. – Eu coro imaginando o que poderia sair de minha boca se ele não tivesse interrompido meu raciocínio.


– A voz era feminina. – Diz tentando imitar a voz afetada do Adam.


– Ele é gay e tem a voz mais fina que a minha. – Respondo fingindo estar ofendida com seu engano e ele ri.


– Disse pra ele que o Georg era gay? – Começo a rir, mas ele continua sério.


– Eu estava brincando. – Dou de ombros


– Ele não vai gostar. – Tom faz beicinho em negação.


– É eu sei me desculpe. – Finjo um sorriso.


Tom revira os olhos e então da um passo a frente olhado para dentro do meu apartamento.


– Eu posso entrar? – Diz com um sorrisinho sacana no rosto.


– É um pouco tarde e bom... Vamos nos encontrar amanha.


– É eu sei só que eu dispensei o táxi e esqueci meu celular, agora eu preciso do seu telefone. – Diz claramente aborrecido.


– Ok... Você pode entrar.


É a minha vez de revirar os olhos. Puxo-o para dentro e fecho a porta, assim que me viro começo a caminhar em sua frente.


– E não olha pra minha bunda. – Sussurro.


– Porque eu olharia essa fralda não é nada sexy. – Diz apontando para o meu pijama.


– É o meu pijama, ta legal ele é confortável. – Reclamo.


– É horrível. – Ele protesta.


Encontro meu telefone e tento alcançar pra ele, mas o mesmo está dando voltas em minha sala xeretando tudo, quem disse que homem não é curioso não conhecia o Tom.


– Tudo bem, aqui está... – Digo colocando meu telefone em suas mãos.


– Acho que vou ficar um pouco mais. – Ele ri. – To brincando, você parece tão estressada.

E você parece outra pessoa, meu subconsciente grita... “Problema a vista” Mas eu me recuso a acreditar que ele seja o tipo de cara perfeito, isso é... Eu mal o conheço. Tudo bem... Eu li o livro dele e sei um pouco de sua vida, mas e o resto? O que eu sei? Adam sempre diz que eu não preciso ter a ficha completa do cara com quem eu vou sair, mas como eu sou uma mania controladora, no primeiro encontro eu sempre peço a Lili para checar alguma rede social do possível candidato. É eu sei... Sou uma quase stalker.


– Eu estou com sono e... Tão cansada.


Jogo-me no sofá e ele me olha como se não acreditasse, mas eu não estava muito a fim de ficar fazendo sala pra ele e nossa como eu queria minha cama naquele momento. Precisava apenas de algumas boas horas de sono para me recuperar, mas Adam tinha realmente que aparecer e estragar tudo. Tinha que me fazer levantar questões que a meses estavam adormecidas.


– Vai demorar um pouco, posso esperar aqui? – Pergunta ele colocando o telefone no gancho.


– Tom...


– Eu tenho medo de ficar lá fora.


Ele faz a volta no sofá e se joga ao meu lado como se estivesse acostumado aquele ambiente, aquela casa e principalmente como se não fosse um total estranho.


– Ta de sacanagem. – Digo, não acreditando.


– É eu to. – Ele gargalha. – Mas ta frio lá, sabia disso.


– É o que acontece no outono.


– Se não me deixar ficar aqui, conto pra todo mundo que me chamou de gostoso.


Ele me presenteia com mais um sorriso preguiçoso e sexy, que me deixa completamente de joelhos mole... Não literalmente é claro. Será que ele está tirando um sarro da minha cara?


– Você não conhece todo mundo. – Digo a ele empurrando seus pés para baixo de meu sofá limpinho.


– Mas vou conhecer, amanha quando você me apresentar. – Tom pega o controle de minhas mãos e coloca em um canal de esportes qualquer e isso faz meu cérebro lançar um sinal de alerta não gay. O que significa que ele poderia certamente ser um candidato para o meu pequeno problema... Errr... Depois é claro de nosso contrato estar acabado e é claro de ele cortar aquele cabelo sujo.


– Não faria isso. – Pergunto já visivelmente nervosa, isso acabaria com minha reputação de durona na editora.


– É eu faria isso. – Ele me olha seriamente e seus olhos brilham.


Pensa rápido Kate, dê álcool a ele, faça-o ficar podre de bêbado e confessar alguma coisa medíocre sobre sua vida. Faça-o ficar literalmente em suas mãos...


– Quer beber alguma coisa? – pergunto quase em um grito.


– Você vai me embebedar? – o sorriso dele se abre.


– Porque eu faria isso? – Digo assustada com sua percepção, será que ele é como o idiota do Edward Cullen e estava lendo os meus pensamentos o tempo todo?


– Você me acha gostoso, pode se aproveitar de mim... - Não consigo segurar a risada ao ver a expressão safada no rosto dele.


– Nunca vai esquecer disso não é?


– Ta brincando. – Ele chega mais perto. – Precisava ver a sua cara.


Perto demais, isso é um perigo. Seus olhos brilham, seus lábios brilham, seu cheiro é incrivelmente bom e eu precisava correr para longe dele.


– É não vai esquecer. – Digo por fim me levantado e indo rapidamente até a cozinha.


Ligo a torneira e atiro água em meu rosto que aparentemente parecia estar pegando fogo, olho para fora e vejo o táxi parado do outro lado da rua.


– Seu táxi chegou. – Digo a ele.


– Ta mentindo. – Ele sussurra muito perto de mim, o que me faz pular de susto ao sentir sua respiração perto de minha pele.


– Não to e se não correr ele vai embora.


Por alguma razão estranha, achei que ele fosse me beijar. Para falar a verdade, eu meio que fiquei querendo que ele beijasse. O que é, obviamente, ridículo. Qual é, nós mal nos conhecíamos, porque ele faria isso? E realmente não aconteceu, Tom se distanciou o bastante para que minha vontade sumisse e começasse a dar lugar a certa insegurança.


– Eu chamei e ele tem que esperar. – Disse em tom de brincadeira.


– Não funciona assim aqui, agora vai logo. – Puxo-o até a porta. – Precisa estar acordado às oito horas.


– E se eu não estiver. – Ele pergunta já do lado de fora do meu apartamento.


– Vai estar, está no seu contrato.


– Tudo está naquele contrato?


– Sim tudo. - Começo a rir do jeito atrapalhado dele caminhando até o elevador. - Tchau Tom.



Ele para enfrente a porta colocando apenas seu pé para mantê-la aberta e me olha esperando que eu feche a minha, para que finalmente ele possa fazer o mesmo.
Uma brincadeira ou gentileza? O que mais eu poderia esperar dele e daquele dia completamente cheio de surpresas?


Adam foi um ridículo, eu sei, mas ele me deu algo bom... Ele sem querer me aproximou um pouco mais de Tom.



.........................................x.........................................



Desculpem qualquer erro, eu acabei de chegar de viajem, estou cansada, mas corri para preparar este capitulo.
Quanto ao próximo... Veremos.

Ver perfil do usuário

30 Re: Simplesmente Complicada em Dom Set 30, 2012 11:36 pm

Ai, nem acredito que postou antes do previsto denovo!!!

HAHAHAHAHAHHA
Tadinho do Adam.....Esperando a formosura do MEU Georg e deu com os burros n'água!!
Ai, vou morrer!!!

Mas, sabe, eu meio que também estava esperando a presença linda dele neste capítulo....

Mas, enfim, voltando......Foi bem feito pra ele!!!Quem mandou chamar o Tom na casa dela daquele jeito??Bem feito, seu gay com péssimos hábitos de homem...

E essa folga toda do Tom???Como assim???Tá maluco, filho...Se fosse eu tinha expulsado ele rapidinho!!Eu, hein???Odeio homens folgados....Só quero ver como isso vai terminar!!Pelo visto, não vai ser na cama dela, tenho certeza.....Kate, lá se vai sua chance pelo elevador!!!

Continue rapidamente, por favor!!!

Ver perfil do usuário

31 Re: Simplesmente Complicada em Seg Out 01, 2012 9:51 am

Mais um capítulo, que feliz *O*

Tom folgadinho, viu! Eu tinha expulsado ele a vassouradas! Só faltou ele abrir a geladeira, comer etc! xD
Coitado do Adam! KKKKKKKKKKKKKK Queria ver se fosse o Georg no lugar, ele ia estar sem calças também! xD

O Samuel é uma gracinha Ele tem uma voz maravilhosa *-*

Continue, eu estou adorando! <3

Ver perfil do usuário http://breakfastattiffany-s.blogspot.com.br/

32 Re: Simplesmente Complicada em Seg Out 01, 2012 2:08 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Oh Gosh! O Adam é completamente sem noção! Shocked
Já vai ligando pro Tom e depois tentando atacá-lo!
Mas bem feito, se deu mal hahahaha

Tom folgado em?! Já vai chegando e entrando... Em relação ao pijama, aposto que o Tom não estava nem pensando nisso... ou talvez em tirá-lo hahahah
Porque sinto que o Tom está louquinho pra dar no minimo uns beijinhos na Kate?!
Não sei como ela resistiu a ele!

Esperando ansiosamente pelos próximo acontecimentos!

P.S.: Mas o elevador não estava quebrado?

Ver perfil do usuário

33 Re: Simplesmente Complicada em Seg Out 01, 2012 6:50 pm

Toooooom seu folgado!!! Eu também não deixaria ele ir se "aprochegando" assim não kkkkkkkkkk.
Esses dois ainda vão ter um lance, to ja to até vendo Razz
E o Georg gay???? kkkkkkkkkkkkkkkk. Eu quero ver o circo pega fogo! Quero ver o Adam se jogar em cima do Georg com tudo que tem direito. Quero ver como o Georg vai reagir!!
Continuaaaa

Ver perfil do usuário

34 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 02, 2012 9:15 am

Anne Lander escreveu:Mais um capítulo, que feliz *O*

Tom folgadinho, viu! Eu tinha expulsado ele a vassouradas! Só faltou ele abrir a geladeira, comer etc! xD
Coitado do Adam! KKKKKKKKKKKKKK Queria ver se fosse o Georg no lugar, ele ia estar sem calças também! xD


KKKKKKKK Tava demorando pro Tom mostar que ele não era tão educado assim.
Adam o melhor amigo que possa existi kkkkkkkk Tadinho do Georg. Espero que o Tom não diga pra ele, quero ver a relação dele quando o Adam se jogar :p
Também não sei como ela resistiu a ele²
continuue

Ver perfil do usuário

35 Re: Simplesmente Complicada em Qua Out 03, 2012 6:46 am

AI!!! cyclops Só vi agora os dois completamente sensacionais capítulos.
Tá vamos por partes! Cara, eu me perdi nos longos cabelos lisos... Jurava de pé junto que era o Tom em uma versão alternativa.
O Gee é uma mala sem alça e sem rodinha e com zíper arrebentado! Meu Deus como ele é chato... Acabou de destruir o Georg que a Lara construiu em My almost Boyfriend! Kkkkkkkkkkkkkkkkk!
Na boa, quem não chamaria Tom Delícia de GOSTOSO involuntariamente. Mesmo um pouco mais cheinho ele ainda é o cheinho mais delicia do universo.
O Adam é folgado. Mas, amigo gay é tudo de bom. Eles te ajudam, te consolam, te fazem companhia. São sensacionais.
O Tom pode ser um benfeitor, mas é um senhor safado! UI!

Meus pijamas são como os da Kate. Deve ser o mal quando se tem err...aquele problema..

Amei os capítulos!
Não nos faça esperar muito. Aguardando ansiosamente pelos próximos capítulos.

Ver perfil do usuário

36 Re: Simplesmente Complicada em Qua Out 03, 2012 8:00 am

Anny V.

avatar
Moderadora
J.Hachiko escreveu:
O Tom pode ser um benfeitor, mas é um senhor safado! UI!



Algo me diz que quando o Adam e o Georg se encontrarem, vai ser hilário!

Gente, o Tom tava ali, certeza que tava louco pra dar uns pega na Kate, e ela ficou de bobeira!
Menina, oportunidade de beijar o Tom não se tem assim, todo dia.

Continua, quero muito saber o que vai acontecer

Ver perfil do usuário http://h-u-m-a-n-o-i-d.tumblr.com/

37 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 12:55 am

Samantha você estava certa sobre o "elevador" foi erro meu. :/
Meninas como sempre, obrigada pelos comentários e peço desculpas pelo atraso, eu estava/estou um pouco doente e isso me tirou totalmente a vontade de escrever. Neutral


Capitulo 5




Depois de me despedir de Tom finalmente pude cair na cama e descansar, o dia havia sido completamente cheio de surpresas e sobressaltos. E eu não havia encontrado Bill, o que me fez pensar sobre como foi seu dia, e se ele por algum momento havia pensado em mim também.

Pego meu celular e verifico minhas mensagens, mas não há nada dele. É ele não estava preocupado comigo, o que me faz perceber o quão tola sou. A verdade é que nós mulheres por algum motivo bizarro adoramos ser ignoradas. É como um vício, você gosta da dor e se acostuma á ela. Você sabe que ele não vai ligar, mas espera mesmo assim por um tipo de milagre. Eu definitivamente estava me tornando sadomasoquista... E para isso só estava faltando um chicotinho.

Quando acordo de manha com o maldito relógio gritando ao lado, sinto uma enorme vontade de me afundar ainda mais em meu edredom. Mas ele me desperta novamente cinco minutos depois. O que me faz lembrar de jogá-lo fora assim que voltar pra casa.

Vou para o banho, seco meu cabelo e o deixo tolerável em um rabo de cavalo alto. Escolho minha roupa e tento não parecer uma solteirona de 29 anos desesperada para encontrar alguém para transar, embora eu seja. Pego meu iogurte e minha bolsa e lá estou eu enlouquecida tentando conseguir um táxi às sete e meia da manha. E assim que consigo um, peço para que o taxista corra até o Soho, não quero chegar atrasada porque apesar de minha péssima recepção no dia anterior ainda penso em causar uma boa impressão daqui pra frente. O cara me olha como se não tivesse entendido nenhuma silaba, deve ser turco, indiano, talvez até iraquiano... Não, espero que não, embora o governo da cidade esteja empenhado em trazer a sociedade iraquiana para a zona da amizade, grande parte dos nova-iorquinos ainda ficam arrepiados só de ouvir a palavra Iraque... Infelizmente é uma terrível verdade.

O táxi dispara quando o motorista, após olhar o mapa da cidade pela quinta vez se da conta de que sabe onde fica o Soho. Minutos depois ele para em frente ao prédio e não vejo Tom perto do mesmo, reviro meus olhos lembrando que não tenho saco para causar boas impressões com pessoas atrasadas. Pego meu celular enquanto observo o taxímetro aumentar gradativamente aqueles números.

- Eu já estou aqui embaixo. –Tento perecer calma, assim que ele atende.

- Da pra esperar um pouco, eu estou acordando. – Ele suspira do outro lado com uma voz totalmente sonolenta.

- Eu não acredito. – Grito.

- To brincando. – Diz ele abrindo a porta do táxi. - Você dormiu bem? Ainda parece estressada.

- Não estou. – Eu o puxo. – Entra logo.

Tom perecia divertido com meu comportamento, o que me fez rir. Ele não parecia nem um pouco preocupado com sua agenciadora ser uma completa maluca.

Quando chegamos à redação, todos a nossa volta o olhavam com uma cara de “esse é o cara que vai salvar nossas vidas” e as mulheres, bom... Você sabe... “ Que horas eu posso te mostrar minha calcinha”. Lili estava de boca aberta olhando pra ele e esqueceu de prestar atenção no grampeador que acabou caindo sobre seu pé. O que me fez ter um ataque de risos logo de manha cedo.

- Oi Tom. – Adam surge do nada pulando feito um louco.

- Oi cara que eu não sei o nome. – Tom levantou a mão fazendo reverencia a ele como se fosse um índio.

- Sou Adam, melhor amigo dela. – Ele faz cara de cínico como se estivesse completamente devastado por Tom não lembrar dele.

- Bill é meu melhor amigo, você é um traidor. – Digo a Adam tentando lembrá-lo da noite anterior quando ligou para Tom sem minha permissão.

- Bill é o cara por quem você é apaixonada. Eu sou seu melhor amigo. – Ele me da um tapa no ombro e eu quase desabo em cima de Tom.

- Não é nada. – Devolvo o tapa a ele sem efeito aparente.

Adam alinha-se na frente de Tom e pigarreia antes de perguntar com um sorriso amarelo no rosto...

- Cadê seu amigo gay?

- Georg não é gay, ela mentiu pra você. – Tom enfatiza.

- Ela sempre mente, e eu finjo que acredito. – Adam revira os olhos e gira os calcanhares. – Vou trabalhar, e você não é mais minha melhor amiga.

- Vou contar pro Tylan que você deu em cima do amigo gay do Tom. – Eu grito a ele enquanto o vejo sumir no corredor, mas quando volto meus olhos para Tom o mesmo está sério.

- O Georg não é gay.

- É eu sei, foi só uma brincadeira.

Fico séria também, talvez ele não saiba brincar, ou talvez não goste que brinque com o nome de seu amiguinho. Bom... Não importa, eu precisava apresentá-lo para aqueles olhares famintos por informação.


- Pessoal esse é o Tom. – Digo e vejo pessoas que até o momento nos ignoravam olharem em nossa direção. – O cara que vai salvar o emprego de vocês.

- Como assim? – Elijah pergunta de sua mesa enquanto arruma seus óculos.

Tom me olha apavorado com minha confissão, mas eu começo a rir.

- É brincadeira, eu gosto de ver o rosto desesperado deles. - Dou a ele um sorriso enfadonho.

- Você é uma pessoa má. – Ele balança a cabeça em negação ao péssimo comportamento com meus colegas de trabalho, o que eu posso fazer? Eles simplesmente não gostam de mim.

Eu o puxo para perto da mesa de Frank, o capista de nossa editora, escolhido duas vezes em uma pesquisa do Times como um dos melhores profissionais da cidade.

- Vem... Olha só está será sua capa. – Frank puxa a tela de seu computador para nosso lado dando assim uma melhor visualização de seu trabalho.

- Nossa. – Tom suspira.

- Você não gostou? – Frank pergunta apreensivo.

- Ficou incrível. – Tom responde colocando as mãos nos bolsos de sua calça jeans. – A capa, o cara segurando a mão da criança.

- Você gostou mesmo? – Pergunto tentando obter a verdade.

- Acha que as pessoas vão se comover com a capa? – Ele pergunta ainda observando a mesma.

- Elas geralmente compram o livro pela capa, mas não se preocupe faremos um ótimo trabalho de divulgação com você, então a capa será a segunda opção delas. – Eu tento convence-lo antes que ele diga que não gostou do trabalho que Frank demorou horas para criar.

- A capa está ótima. – Ele cede em fim.

O caminho de volta até a minha sala é feito em silencio. E minutos depois Tom está apreensivo assim que entramos na sala para a primeira reunião do dia. Seu semblante muda ao ver sua agenda para os próximos dias. Sua enorme lista de compromissos começa em programas na tv e parte para grandes sessões de autógrafos em centros de apoio a crianças na áfrica. Tom parecia satisfeito quando assinou o segundo contrato do dia. Seus olhos brilhavam. Mas havia algo... E eu como sua agenciadora e principalmente enxerida precisava descobrir.


- O que foi? – Toco seu ombro assim que passamos no arco da porta. – Ficou quieto de repente.

- Nada é só que... – Ele mexe naqueles dreads estranhos e compridos enquanto suspira pesadamente. – Escrevi este livro por três anos e sempre achei que ficaria na minha gaveta, e agora ele está aqui em minhas mãos. – Tom folheia rapidamente o livro diversas vezes, e isso me deixa nervosa. - Você já fez alguma coisa de que se orgulhou?

- Eu acho que sim.

- O que?

- Consegui convencer você a lançar o seu livro.

- E eu agradeço por isso. – Ele murmurou timidamente.


Ele volta a olhar o papel em suas mãos e perece vagar em sua própria mente durante alguns minutos. Até eu o lembrar que o caminhão com os moveis para o seu apartamento estaria no exato momento estacionado em sua porta e que provavelmente Georg não estaria lá para receber já que nem mesmo fez o favor de comparecer a primeira reunião sobre o livro de Tom do qual ele era empresário.



Tom e eu corremos até o lado de fora do prédio e entramos no primeiro táxi que aparece em nossa frente. E assim que chegamos ao prédio podemos ver que o caminhão com os moveis provisórios esta indo embora.

Mas com a corrida dele e meu charme, conseguimos fazer com que eles voltassem e abrissem o caminhão novamente para pegarmos os moveis. É claro que depois tivemos que pagar 200 dólares como contribuição. Essa é NY dos espertos e mercenários.

- O sofá é legal, podemos colocar ele no meu quarto. – Diz ele observando o sofá que acabamos de arrumar enfrente a tv.

- O sofá é pra sala e, além disso, ele abre olha só. – Puxo uma alavanca ao lado do mesmo e ele imediatamente se transforma em uma cama. – Georg pode dormir aqui.

- Gostei disso. – Ele ri divertido. – Os moveis são legais, foi você quem escolheu?

- É foi, pode agradecer.

- A tv é pequena. – Reclama ele ironicamente. – To brincando.

Tom atirasse sobre o sofá-cama largando todo seu peso, ele fecha os olhos eu o observo durante um tempo... Na verdade observo todo seu corpo, porque eu gosto de gravar detalhes... Um bom peitoral, braços não muito musculosos, isso é importante, não gosto de exageros e... Voilà... O obliquo está descoberto... Está descoberto! E eu adoro um obliquo... Embora eu nunca tenha tocado em um de fato. A não ser na quinta série quando eu “acidentalmente” caí por cima do meu professor de educação física e me segurei (Lê-se M-e A-g-a-r-r-e-i ) um pouco abaixo da cintura dele para me levantar, mas acho que isso não conta já que o obliquo dele não era lá essas coisas. Foi uma experiência muito perturbadora, não importa mesmo.

- Você está bem? – Ele pergunta e eu suspiro olhando agora para seu pênis.

Droga! Como eu posso ser tão distraída a ponto de deixar ele me flagrar olhando o seu pênis, eu devo ter algum tipo de problema. Reviro meus olhos fingindo olhar o teto e então rapidamente giro meus calcanhares em direção à porta.

- Consegue arrumar tudo sozinho? – Grito para ele com os olhos cerrados de vergonha. – Eu preciso ir, tenho que ver uma pessoa, nos vemos amanha e bom ... Tchau.


Corri para casa, sem dar chances de ele vir atrás de mim, mais uma vez me sinto humilhada por meu péssimo comportamento. E juro para mim mesma que isso nunca mais vai acontecer. Na verdade prefiro comer meu próprio cabelo a deixar algo parecido acontecer de novo, é muita humilhação em apenas dois dias. Mas há quem eu quero enganar? Eu nunca tive controle sobre isso.

Deixando minha humilhação de lado e voltando um pouco para minha vidinha de amor platônico... Lá estava eu enfrente ao apartamento de Bill, estava há três dias sem vê-lo e estava morrendo para sentir o cheiro dele, porque eu sabia que hoje Sara estaria em Los Angeles e ele estaria sozinho então... Pausa, ok não pense que eu sou amante dele porque não sou. Infelizmente ele tem a estranha mania de ser fiel a ela. Mas em dias como esse, em que ela o deixa para ir a L.A em alguma reunião estúpida do escritório em que trabalha, Bill e eu nos reunimos para ver filmes ruins e sim, ele deita o meu colo e esse é o meu momento de gloria do dia.

Eu sei... Às vezes... Mas só às vezes, virgens também podem ter seus minutinhos de felicidade.





...................x.....................


Desculpem qualquer erro. monkey



Última edição por Birdy em Ter Out 09, 2012 1:52 pm, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário

38 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 9:42 am

Eu acho que a fase "dos hormônios" na adolescência ta voltando pra Kate Razz
O Tom ta me impressionando com a sua fofura!!! E o Adam não tem mais esperanças com o Georg, infelizmente Razz
Fiquei meio na dúvida se ela ainda gostava do Bill, até porque eles não tinham se visto muito e ela tava andando mais com o Tom. Mas pelo visto ela vai tirar sua casquinha semanal com o Bill kkkkkkk

Continuaa

Ver perfil do usuário

39 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 1:06 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Realmente, nos mulheres temos o dom de ficar esperando o impossivel! Pelo menos comigo é assim, comigo e com a Kate! Razz
A Katé é tão sem paciência e estressada, e o Tom adora provocá-la! Eu fico aqui rindo dela, mas sou do mesmo jeitinho!

Eu posso tah sendo malvada, mas gostaria que o Adam pelo menos jogasse uma idireta pro Georg! Séria ilário! Rolling Eyes

Adorei o Tom todo bobo por causa do livro! É meio difícil imaginar o Tom escrevendo algo assim, mas eu gosto disso.

Obliquo, obliquoooo
Eu sou completamente apaixonada por um belo obliquo masculino! É tão seduzente... mas como a Kate, não que eu jah tenha pegado, mas sei lah, aquilo me seduz e me faz não piscar! Na situação da Kate, acho que também sairia correndo morrendo de vergonha! Embarassed

Deve ser tão ruim ter o cara que tu gosta ao teu lado e saber que ele não será seu... E sim, as vezes virgens podem ter seus minutinhos de felicidades... pena eles durarem tão pouco!

Curiosa pra saber o que vai contecer com Bill e Kate, e Tom e Kate!

Ver perfil do usuário

40 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 6:20 pm

Eu adoro esse Tom e essa Kate ironica, eu me identifico muito com isso e com o senso de humor do Tom Razz
Infelizmente eu tenho que concorda que toda mulher é meio sadomasoquista '-' Talvez porque a gente tem a memoria tão boa que não consegue esquecer..
HAHA Que querido o Tom todo bobo com o livro *-* e a Kate toda boba com o corpo dele xD
continuuuuuuuuue - o mais rápido que puder- moça ^^

Ver perfil do usuário

41 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 8:08 pm

Anny V.

avatar
Moderadora
Samantha McHoffen escreveu:

Obliquo, obliquoooo
Eu sou completamente apaixonada por um belo obliquo masculino! É tão seduzente... mas como a Kate, não que eu jah tenha pegado, mas sei lah, aquilo me seduz e me faz não piscar! Na situação da Kate, acho que também sairia correndo morrendo de vergonha! Embarassed


Esotu riindo do seu comentário Dona Kárita! Precisava expor para todos sua paixão pelo obliquo masculino? kkkkk
Brincadeira. Quem não gosta, né?
Ta, parei!

Kate espertinha! Tira casquinha do Bill.
Mas é isso ai, se ela não pode ter ele completamente, pelo menos tem que dar umas aproveitadinhas de vez em quando Razz

Enfim, to amando a Fic. Continua.



Última edição por Anny em Dom Out 14, 2012 12:43 am, editado 1 vez(es)

Ver perfil do usuário http://h-u-m-a-n-o-i-d.tumblr.com/

42 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 09, 2012 8:28 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
I'm Sorry Anny! Mas é que não resisti de falar do tão amado obliquo! Razz

Ver perfil do usuário

43 Re: Simplesmente Complicada em Sab Out 13, 2012 9:01 pm

Ain! Adorei o finalzinho que fofura!

Quem me dera poder ajudar o Tom com a mudança e depois ainda ter o Bill deitado no meu colinho...


Adorei! Continua! please?

Ver perfil do usuário

44 Re: Simplesmente Complicada em Sab Out 13, 2012 11:47 pm

Eita, essa foto no inicio do capitulo é bonita, hein???
Tom, seu lindo!!

A verdade é que nós mulheres por algum motivo bizarro adoramos ser ignoradas. É como um vício, você gosta da dor e se acostuma á ela. Você sabe que ele não vai ligar, mas espera mesmo assim por um tipo de milagre. Eu definitivamente estava me tornando sadomasoquista... E para isso só estava faltando um chicotinho.

Tão eu....

O Adam já vai entregando os podres dela assim???''Bill é o cara por quem você é apaixonada''...Esses amigos gays são foda mesmo!! Rolling Eyes
O melhor é o interesse dele pelo Georg.....
Georg IS MY!!

Ha!Eu sempre compro um livro pela capa (e muitas vezes a capa é a primeira coisa a me atrair numa fic também!)

AAAHHHHHHHHHHHH eu também amo um obliquo!!!
É a coisa mais sexy em um homem....Obliiiiquoss!!!

Vey, se eu, um dia, ver o obliquo de um cara como o Tom, eu não sei se conseguirei me controlar....Ainda mais com 29 anos..... affraid Eu vou é atacaaaaaaaar mesmo!!!kkkkkkk

Mas só às vezes, virgens também podem ter seus minutinhos de felicidade.

Momentos raros...Muito raros...Eu sei como é!

Perfeito como sempre, Birdy!!!Louca pelo próximo capitulo!!!



Ver perfil do usuário

45 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 16, 2012 8:26 pm

Capitulo 6






Enquanto estou parada enfrente a porta de seu apartamento tentando chegar a um nível de humor estável para minha noite com Bill, sinto como se me torna-se de fato uma estranha diante dele toda vez que nos encontrávamos. Eu não era a louca, nem tão pouco a irritada... Eu era apenas eu mesma. E esse era um fato estranho, me deixar ser com Bill, a mesma pessoa que sou quando estou sozinha. Sem precisar mentir ou fingir.

- Achei que não viesse. – Ele abre a porta segurando a mesma com seu rosto enquanto sorri para mim.

Meus olhos me traem constantemente quando vejo Bill sorrir, eles são como duas vertentes prontas para jogar água a qualquer momento.

- Eu sempre venho. – Toco seu ombro o empurrando de leve enquanto entro.

A tv está ligada em noticiário local, há almofadas espalhadas no chão da sala e pratos e copos estão sob a mesa de centro. Ele já havia preparado tudo enquanto me esperava.

- O que vamos ver hoje? – Viro-me o olhando parado enfrente a porta.

- Conta comigo. – Diz com sua voz rouca. É meu filme favorito de infância, eu sei, totalmente estranho já que eles partem em busca de um corpo, talvez isso diga alguma coisa sobre minha sanidade ou a falta dela.

- Sabia. – Ele ri, e sinto uma vontade súbita de chorar, vontade de tê-lo pra mim. Vontade de não precisar ir embora assim que o filme acabar porque é ali que quero ficar. Porque perto dele é o meu lugar. Mas está não é a minha vida, está não é a minha casa e principalmente... Bill não me pertence e embora seja difícil eu tento me convencer de que talvez esse amor desapareça junto com minha enorme esperança de uma dia ficarmos juntos.

Alcanço o dvd pra ele e me sento no sofá só esperando minha noite começar, Bill coloca o dvd e logo volta para o sofá deixando o travesseiro em meu colo e deitando sua cabeça.

- Meche no meu cabelo? – Pede ele já puxando minhas mãos.

- Você vai ficar com sono.

- Não vou, prometo. – Ele solta um riso preguiçoso espichando-se no sofá.

- Tudo bem.

Coloco minhas mãos sobre seu cabelo e deixo meus dedos escorregarem por entre os fios macios. O personagem principal do filme chama minha atenção por alguns segundos com sua narrativa, mas logo volto a prestar atenção em Bill e em seus olhos pequenos de sono. Sempre assim, sempre o mesmo. Vê-lo dormir durante o filme era um dos meus prazeres secretos, porque nestes longos minutos que se seguiam, em minha mente eu o tornava meu.


***



O filme acaba e Bill acorda jurando tê-lo assistido até o fim, ele vai até a cozinha pede uma pizza no telefone e volta para a sala reorganizando a mesa, provavelmente ele é o único cara do mundo que come pizza de garfo e faca. E isso é muito estranho.

- Como foi seu dia? – Pergunto a ele enquanto me jogo nas almofadas do chão.
- Normal, estou em uma nova turma, não são adolescentes isso me agradou muito. – Bill era um professor de literatura incrível, e eu sabia disso porque assistia a suas aulas quando o mesmo começou lecionando em um curso sobre literatura inglesa.

- Você é um ótimo professor, sendo eles adolescentes ou não. – Pisco pra ele o puxando para o chão junto comigo.

- Sua opinião não vale, é minha melhor amiga. – Ele ri me puxando para seu colo. - E você, fez alguém chorar hoje?

Bill faz comigo o mesmo que sempre me pede ao sentarmos para assistir a um filme. Suas mãos deslizam suavemente por meus cabelos rebeldes e isso me da tudo, menos sono.

- Não, mas cheguei bem perto. – Começo a rir lembrando-me do rosto das pessoas na editora assim que falei sobre Tom ser o responsável por salvar o emprego deles.

- É por isso que eu amo você. – Suas sobrancelhas se inclinam e ele belisca minhas costas me fazendo estremecer em seu colo.

- Também amo você. – É sério eu amo, mas infelizmente você é muito estúpido para perceber, penso eu enquanto o vejo sorrir estranhamente, é eu sei nunca fui convincente o bastante.

- Que bonitinha, é a primeira vez que você diz isso. – Levanto-me de seu colo e me sento ao seu lado olhando diretamente para a televisão. Não quero encará-lo porque o que diz é verdade, eu nunca havia dito isso, jamais. Porque é como se essas palavras não se encaixassem ao som da minha voz. Eu nunca havia falado “Eu também amo você” para ninguém em minha vida, nem mesmo para meus pais. E isso era no mínimo triste.

Bill me observa rindo e me empurra com os ombros como se dissesse “Hei não é tão ruim assim”, mas era. Pelo menos pra mim.

- Para. – Peço a ele ainda sem olhá-lo.

- Amigos falam isso toda hora, você nunca me disse. – Ele sussurra com o rosto próximo ao meu, sua voz sai macia e é como se estivesse me cobrando.

- É porque isso é muito gay. – É tudo que consigo dizer tentando quebrar o clima estranho que se impôs entre nós.

- Não é gay, para com isso. – Ele murmura e então começamos a rir em voz baixa. E quando eu finalmente viro meu rosto para seu lado Bill está tão próximo que para fingir minha excitação foco em sua barba por fazer.

- Ta deixando a barba crescer? – Passo minhas mãos em seu rosto.

- É a Sara gosta. – Ele volta o olhar para a tv .

Aquela inútil. Penso eu, graças a deus não em voz alta desta vez.

- Não faz isso, seu rosto é mais bonito lisinho.

- Eu pareço sei lá... Cinco anos mais novo. – Ele suspira.

- E isso é incrível, temos 29 anos merecemos parecer mais novos.

- Você tem 29, eu já cheguei aos terríveis 30 anos e vou deixar crescer um pouco minha barba. – Bill se ajeita nas almofadas, ficando ainda mais próximo de mim, se isso é possível. - Se não gostar eu tiro. E o Jimy? – Ele desconversa.


Jimy, o babaca numero oito, saí com ele semana passada, ele foi até a fase B e isso quer dizer que ele entrou em meu apartamento, mas foi dispensado no momento seguinte quando eu descobri que ele não era o cara certo para despachar o meu detalhe. É assim que eu chamo minha virgindade, caso você não tenha lembrado disso.

Estava indo até o táxi com ele quando Bill e Sara estavam chegando ao nosso prédio, então eu os apresentei, não sei por que motivo, mas eu fiz. Bill com certeza acha que eu dormi com ele deve ser por isso que está perguntado agora.

- Eu não sei. – Digo e é verdade, nunca mais o encontrei e nem quero.

- Dispensou? – Ele me lança um olhar rápido.

- É. – Respondo, ouvindo a campainha tocar.

Levanto-me indo até a porta pegar nossa pizza, e quando volto Bill ainda está com aquele olhar que eu tanto odeio.

- Quando vai parar com isso? – Pergunta ele sério.

- Quando o cara certo aparecer.

Respondo o obvio, mesmo que ele não saiba que o cara certo é ele eu não posso mentir e inventar outra história mirabolante pra ele porque não rola.

- Você nunca vai deixar o cara certo entrar na sua vida se ficar dispensando todo mundo. – Sento-me ao seu lado e corto um pedaço de pizza e logo enfio em sua boca para que fique quieto. – Da uma chance. – Diz ele de boca cheia.

- Eu não quero. – Respondo já um pouco triste por termos mesmo que entrar neste assunto.

- Porque não?

- Porque eu já achei o cara certo. – Eu suspiro e volto a olhar para a tv enquanto solto meu pedaço de pizza no prato. Ele continua me olhando surpreso, eu diria até eufórico... Seu peito sob e desce rapidamente e ele olha para a tv como se não soubesse o que realmente falar neste momento e estivesse procurando as palavras certas para começar seu discurso.

- Sério, quando? Porque não me contou?

Bill simplesmente diz, e pega seu copo tomando um gole de seu refrigerante. Sua reação não é nada parecida com a qual eu esperava.

- Ele não quer nada comigo, então não importa.

- Sem essa, você é linda porque ele não iria...

- Vai ver ele não repara em mim. – Eu o interrompo antes de terminar sua conclusão porque estou eufórica com as últimas palavras vindas de sua boca. – Não sou interessante, ou ele tem outra pessoa. – Minha respiração sai lentamente.

- Isso é uma pena. – Bill espreme os lábios em uma linha fina e me puxa para o seu lado, abraçando-me meio sem jeito.

- É... Uma pena.

Meus olhos enfim se rendem e pela primeira vez naquela semana eu deixo cair uma lágrima por Bill.





............x............



Desculpem qualquer erro, mas estou desanimada demais para escrever quanto mais para procurar erros. :/

Ver perfil do usuário

46 Re: Simplesmente Complicada em Ter Out 16, 2012 8:44 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Confesso que me emocionei no começo, quando o Bill se deitou no colo da Kate, e por aquele momento ela pode tê-lo pra ela, mesmo que não da maneira como ela gostaria!

Eu ameiiii taaanto esse capitulo!
Apesar de ser um pouco melancolico, eu amei!
Era como se eu estivesse no lugar da Kate, gostando do Bill que jamais será dela!

Isso dela nunca ter falado que ama alguém na vida, me lembra um amiga, que é igualzinha! Rolling Eyes

Entendo a Kate de não ficar com ninguém, porque simplesmente não é o quem ela ama.
E fiquei agoniada com ela falando que encontrou o cara certo, e o Bill apenas feliz por ela ter encontrado, mas sem saber que é ele! Crying or Very sad

Continue Birdy!

P.S.: O capitulo ficou ótimo! E não desamine, você é uma ótima escritora! Laughing

Ver perfil do usuário

47 Re: Simplesmente Complicada em Qua Out 17, 2012 12:39 am

- Sabia. – Ele ri, e sinto uma vontade súbita de chorar, vontade de tê-lo pra mim. Vontade de não precisar ir embora assim que o filme acabar porque é ali que quero ficar. Porque perto dele é o meu lugar. Mas está não é a minha vida, está não é a minha casa e principalmente... Bill não me pertence e embora seja difícil eu tento me convencer de que talvez esse amor desapareça junto com minha enorme esperança de uma dia ficarmos juntos.

Birdy....Essa música linda e essa parte tão triste.....Se sua intensão era me fazer chorar, conseguiu!!Tá, que eu sou uma manteiga derretida, mas cara, fiquei com pena dela....Ela gosta tanto dele e isso é tão injusto!!Apesar do lance com o Tom eu realmente torço pra ela fique com o Bill..... Crying or Very sad

Ai, ele dormindo no colo dela foi mais triste ainda..... .....Ah, Birdy, isso não se faz.... Crying or Very sad
Agora ele pedir pra ela mexer no cabelo dele já é sacanagem!!!Será que ele não percebe que ela ama ele???Oh, garoto sonso!!PQP!!

Cara, que ódio que dá dele às vezes!!Não, na boa, se eu fosse a Kate tería explodido nesse finalzinho e tería contado tudo a ele......~respira,Lara,respira~

Cap. maravilhoso como sempre, Birdy....Continue, por favor!!

Ver perfil do usuário

48 Re: Simplesmente Complicada em Qua Out 17, 2012 9:00 pm

Ah isso é muita.. desilusão :/ Tadinha da Kate. Realmente trriste, ainda mais que é melhor amigo, aí complica tudo.. Mas o pior é que há muita gente assim, já aconteceu comigo uma vez na 6º série, mas foi ao contrário ele que era apaixonado por mim enquanto eu falava pra ele que eu gostava de outro e é ruim pros dois lados, se o Bill descobrir depois do amor dela por ele, ele também vai ficar arrasado eu garanto.
Enfim eu achei muito lindo o capítulo, além de ser triste.
Vamos ver se quem sabe mais pra frente o Tom muda esse quadro, mas tenho minhas dúvidas. Música linda também, eu tinha vista uma vez num filme
E como a Samantha disse não desanima não. Suas leitoras tão aqui pra te dar um UP o/
E anciosas pelo que esta por vir. A FIC É MARAVILHOSA :}

Ver perfil do usuário

49 Re: Simplesmente Complicada em Qua Out 17, 2012 10:13 pm

Samantha McHoffen escreveu:Confesso que me emocionei no começo, quando o Bill se deitou no colo da Kate, e por aquele momento ela pode tê-lo pra ela, mesmo que não da maneira como ela gostaria!

Eu ameiiii taaanto esse capitulo!
Apesar de ser um pouco melancolico, eu amei!
Era como se eu estivesse no lugar da Kate, gostando do Bill que jamais será dela!

Isso dela nunca ter falado que ama alguém na vida, me lembra um amiga, que é igualzinha! Rolling Eyes

Entendo a Kate de não ficar com ninguém, porque simplesmente não é o quem ela ama.
E fiquei agoniada com ela falando que encontrou o cara certo, e o Bill apenas feliz por ela ter encontrado, mas sem saber que é ele! Crying or Very sad

Continue Birdy!

P.S.: O capitulo ficou ótimo! E não desamine, você é uma ótima escritora! Laughing

Como a Kárita lê mentes ela comentou tudo o que ia comentar kkkkkkkkk. Não preciso dizer mais nada.
Apenas continueee

Ver perfil do usuário

50 Re: Simplesmente Complicada em Qui Out 18, 2012 2:24 pm

Convidad


Convidado
Man que dó dela Crying or Very sad dá vontade de chorar da situação em que ela se encontra tipo solteira e vendo o Bill ficar com a "Inútil" (adorei essa parte)...ah desculpe não ter comentado os outros capítulos mimimi Embarassed não tive muito tempo mas farei de tudo pra poder acompanhar a fic e continue por favor está ótima a fic Very Happy

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 2 de 5]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum