Tokio Hotel Fanfictions
Hello Alien!

Seja bem-vindo ao Fórum dedicado somente a Fanfictions dos Tokio Hotel.

Não estás conectado, por isso faz login ou regista-te!

Estamos à tua espera. Aproveita ao máximo o fórum ;-)

Destinado a Fanfics sobre a banda Tokio Hotel. Os leitores poderão expor as suas fics como também poderão somente ler.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

Simplesmente Complicada

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Ir em baixo  Mensagem [Página 4 de 5]

76 Re: Simplesmente Complicada em Seg Dez 10, 2012 12:13 pm

Samantha McHoffen escreveu:Ah Meu Deus! Esses dois estão é começando a se apaixonar, mas nenhum deles quer admitir! hahahah

Eu li o capitulo do inicio ao fim com um sorrisinho idiota na cara! E isso porque eu realmente me identifico com a Kate!

Adorei o Tom jogando verdades na cara da Kate ela tentando negar a cada segundo tudo o que ele falou. E melhor ainda ela não conseguir resistir a ele!
Amizade Colorida é um ótimo filme! E não é muito Kate, porque tem essa coisa do sexo, então...
Mas foi bom ela abaixar a "muralha" que ela construiu pra afastar os homens dela. Mesmo que talvez esse "relacionamento" dos dois não dê em nada, por agora!

Oh Gosh! Essa do Tom beijando o pescoço dela, comooo ela conseguiu manter uma conversa com ele?! Eu realmente perderia os sentidos com isso! E me lembrou o video do Tom com a Chantelle, no carro, onde ele beija o pescoço dela enlouquecidamente! Fiquei com uma invejinha dela! hahaha (Acho que a Lara entendo o que quero dizer hahaha)

"Na verdade eu diria que sou prisioneira de minha própria mente..." Isso é tão eu! E entendo completamente a Kate de ter dado uns amassos no Tom, mas sem ir pros finalmentes!
Eu toh louca pra ler quando a Kate contar pro Tom da virgindade dela, e mais louca ainda pra saber qual vai ser a reação dele! Razz

E é nessas horas que penso: Por que tenho que ser tão travada e não gostar de Twitter? Sad
Mas se eu tiver dúvida entro num twitter do blog e converso contigo Birdy! Very Happy

Sem mais! (Não sei pq eu acho que o Tom vai ser compreensivo quando ela contar sobre a virgindade, o que não vai demorar muito, até pq p Tom não vai esperar tanto assim kkkk)

Ver perfil do usuário

77 Re: Simplesmente Complicada em Seg Dez 10, 2012 7:48 pm

Li os dois capitulos agora!!!!


Meu Deus como essa Kate conseguiu se conter ao Tom??? É o TOM!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Amei cada trecho dos capitulos! Eu nunca vi 500 dias com ela. Ta na minha lista de filmes para eu ver ate o fim da vida, mas minha falta de tempo ainda não me permitiu..kkkkk

Você é mesmo sensacional Birdy! Sua historia é gostosa de ler e sua protagonista não é uma retardada como aquela da historia dos vampiros, e muito menos uma escrava sexual como aquele livro pornografico!

AMEI! Continuaaaa Por favor!

Ver perfil do usuário

78 Re: Simplesmente Complicada em Qua Dez 12, 2012 8:02 pm

Anny V.

avatar
Moderadora
Eu achava que o Bill tinha uma paixãozinha pela Kate, até o capitulo anterior, que no fim ele parece que se deu bem com o Tom.
Vai ver ele realmente gosta dela apenas como amiga, e se preocupa com ela.

E o Capítulo 18 é tudo aquilo que a Sam escreveu - Não vou citar aquilo por que é enorme- E sim, eu sou péssima pra comentar fics. Mas, eu adoooro a sua fic Birdy, é definitivamente uma das melhores fics que já li.

Ver perfil do usuário http://h-u-m-a-n-o-i-d.tumblr.com/

79 Re: Simplesmente Complicada em Qua Jan 02, 2013 12:23 pm



Capitulo 11



A segunda feira chegou com uma velocidade injusta e, antes de me dar conta eu já estava parada em meio ao transito infernal indo para o trabalho. Eu não gostava muito de dirigir, mas às vezes valia a pena tirar meu carro da garagem e ter a liberdade de ouvir minha própria música sem que aquelas melodias indianas malucas ouvidas pelos taxistas pudessem interferir.

Uma hora e alguns segundos depois lá estava eu, toda encolhida em minha cadeira do escritório. Rezando mentalmente para que Peter não viesse a minha sala. Suando com o coração descompassado por ter que dizer a ele que não havia nada que prestasse na pilha de manuscritos que li durante o final de semana.

Mas de repente lá estava ele... Miseravelmente, epicamente. Vestindo um suéter natalino ridículo que aposto acabara de ganhar da avó dele.

- E então? Alguma novidade? – Perguntou com a voz cheia de preocupação.

- Não Peter, mas estou selecionando alguns livros e... - Gemi e virei à cara para outro lado, senti que estava começando a cavar minha própria cova.

- Eu disse uma semana.

- Eu passei o resto da semana inteira promovendo o livro do Tom e nós vamos passar mais uma semana indo a programas...

- Você nos fez perder Alisson. – Seu tom mudou de extremamente calmo para acusador.

- E consegui o Tom. – Tentei lembra-lo.

- São livros completamente diferentes. – Peter esfregava as mãos com tanta violência que tive medo que estragasse a sua pele e me culpasse por isso mais tarde. – Os estúdios cinematográficos querem um filme com a história dela e...

- E isso já é passado. – Eu meio que gritei e isso chamou sua atenção de uma maneira não muito boa.

- Uma semana Oliver. – Ele me aponta o dedo e eu me afasto. – Uma semana!

Grita saindo como um louco e cruzando com Adam assim que sai de minha sala.

Adam o ignora e passa direto até minha maquina de café expresso, tento um som qualquer para que ele me olhe, mas tudo que consigo é um...

- Não quero falar com você.

- E o que faz em minha sala então?

- Sua maquina de café é melhor do que todas as outras deste prédio.

- Deve ser porque ela não é falsificada. – É verdade, depois que comprei a minha todos os outros editores quiseram ter uma também. - Como foi sua noite de sábado?

- Minha mãe acha que eu estou saindo com um cara casado e a culpa é sua. – Adam faz beicinho assim que se senta no sofá enfrente a minha mesa.

- Desculpa, eu estava nervosa. E na verdade a culpa é sua, eu não queria sair e você me obrigou.

- Blá blá, não me interessa. – Diz ele bebendo seu café.

- Eu precisava de você Adam.

- E seu melhor amigo?

- Ele brigou comigo.

- Por quê? – Ele ri como se estivesse satisfeito com minha briga com Bill.

- Porque Tom me beijou.

Adam atirou seu óculo longe e me olhou completamente embasbacado.

- E ai?

- Nada. – Digo apenas, porque não quero que ele comece a fazer um escândalo.

- Que broxante.

- Mas ontem ele passou o dia no meu apartamento e...

Ele solta seu copo rapidamente e rodeia minha mesa deitando-se sobre ela como se estivéssemos em minha casa, como se minha mesa fosse um sofá qualquer.

- Vocês transaram? – Seus olhos brilham.

- O que? Não, ta maluco? – Pergunto quase num grito.

- Há claro... Esqueci que você é...

- Não continua ou eu faço você engolir essa xícara inteira.

- Porque você não para com essa bobagem. Termina logo com isso de uma vez, pelo amor de deus.

- Estou tentando, mas não encontro...

- O cara certo e blá blá blá. – Liliam e eu já estamos cansados de ouvir isso, mas deixa eu te falar uma coisa, não existe o cara certo. Escolha um, faça e mande-o embora. Qual é a diferença? Você não vai se apaixonar por ele mesmo.

- É tem razão eu não vou.
Realmente ele tinha razão, quais são as chances de eu me apaixonar por alguém que não seja Bill? Nenhuma. Sim eu estava afim de Tom, mas não estava apaixonada por ele e dificilmente teria tempo para deixar esse sentimento aflorar.


- Porque você insiste em achar que vai amar aquele babaca pra sempre. – Adam continuou.

- Vou mesmo. – Digo com convicção.

- Você é muito cretina. Tom está tão disponível e você fica pensando em um cara casado.

- É, mas acho que estou avançando, o levei para minha cama ontem e chegamos à primeira base.

- Primeira base? – Adam quase grita. – Isso quer dizer que deixou ele colocar a mão dentro da sua calcinha?

Meu deus, porque ele não pode falar isso um pouco mais alto? Sabe, eu acho que o resto das pessoas do escritório não ouviram e talvez Peter quisesse ouvir sobre isso também, seria uma ótima oportunidade de me despedir por obscenidade.

- Ouvindo você falar soa tão obsceno e nojento.

- Sou apenas direto. – Ele olha para minha saia. – Colocou ou não?

- Bom... Não, mas...

- Então não chegaram à primeira base. – Adam se afasta já indo embora. – E quer saber se não o deixou por a mão na calcinha e mesmo assim ele ainda estiver afim de você... Quer dizer que... Tan tan tan... Tom está se apaixonando, porque honestamente nem um cara de 30 anos aceitaria ficar na mão assim tão fácil.

- É claro que não, estipulei algumas regras e ele aceitou, não tem nada disso.

- Quando ele aceitou? Em que momento? Foi quando ainda estavam só conversando ou quando ele já estava tentando pegar você?

- Quer saber... Vai embora Adam. – Eu corro até a porta o empurrando para fora. – Saí da minha sala agora.

- Está me mandando embora porque sabe que eu tenho razão. – Ele reclama.

- Some. – Grito e todos me olham.


Sim, eu o mandei embora porque sabia que tinha razão e eu não consigo lidar com ninguém que me de lições de moral. Eu sabia que Tom poderia estar sentindo alguma coisa por mim, mesmo que seu intuito no momento seja apenas chegar até a minha calcinha, mas eu não posso simplesmente deixar pra lá, qual é? Eu estava na seca, meus últimos quase romances foram tão chatos que assistir a roda da fortuna me deixava mais emocionada. Tom estava lá, disponível, sabendo de meus problemas, ou quase todos. Ele não havia estipulado nenhuma regra e esse era o ponto positivo, eu não precisava me preocupar em magoá-lo ou não, porque estávamos ambos apenas nos divertindo.



- Oi tem alguém ai...

Saio de meus delírios quando foco em duas mãos balançando enfrente aos meus olhos, É lili vestida com a mesma roupa de sábado e com um sorriso enorme no rosto.

- Oi Lili.

- Você não sabe. – Começa ela entusiasmada. – Conheci o amigo do Tom ontem.

- Georg?

- É. – Ela ri satisfeita. – Fui até o apartamento levar uma chave extra, porque ele não conseguiu contato com você e Peter me mandou lá.

- Sinto muito.

- Por quê? Ele é incrível. – Ela suspira e eu suspeito de que não estejamos falando da mesma pessoa.

- Estamos falando do mesmo Georg? – Estalo meus dedos enfrente aos seus olhos para que volte a realidade. – O cara que faz chapinha?

- Há ele disse que o cabelo é natural.

- Além de insuportável é mentiroso. – Digo baixo para que não ouça, Lili foi capturada para o lado inimigo, qualquer coisa que eu digo vai parecer inveja.

- Ele me chamou pra sair. – Ela bate as mãos em palminhas histéricas. – Vamos jantar hoje à noite.

- Que... Legal. – Finjo.

- Você não gosta dele eu sei, ele me disse.

Cretino, se fazendo de vitima.

- Bom jantar Lili, eu preciso ir...

Saio em disparada para minha sala e ligo para Tom, mas ele não atende. Passo enfrente a sala de Adam, mas ele não está lá. E assim que entro em minha sala de novo Bill está lá sentado no sofá perto da janela, porque claro é segunda feira e sempre almoçamos juntos na segunda.

- Onde estava? – Ele olha rindo por detrás de um livro qualquer e sinto minhas pernas perderem completamente as forças. – Vamos nos atrasar.

- Eu havia... – Deixa pra lá, não consigo lembrar o que ia fazer mesmo, porque quando ele esta em minha frente eu perco totalmente a capacidade de discernimento.

- Não diga esquecido, vou ficar magoado. – Bill se levanta com elegância e quando se aproxima curva seus braços sobre meus ombros. – O cara novo vai tomar o meu lugar? – Diz ele rindo antes de me abraçar.

- Ninguém pode tomar o seu lugar.

Minha voz falha enquanto digo isso a ele, eu não sei, mas enquanto o abraço penso em minha noite com Tom, não com arrependimento, mas culpa. Não como se estivesse traindo Bill, porque de verdade não estava, mas como se estivesse traindo a mim mesma. Porque eu finjo... Todos os dias, sorrisos, alegrias que não são minhas, que não cabem em mim. Porque eu traio a mim mesma escondendo sentimentos, sonhos e vidas que não terei.





Porque amar sozinha é solitário de mais, mas de alguma forma eu me acostumei.



..........x..........


Eu sei... Demorei demais, mas eu realmente estava sem tempo, trabalho, sobrinho que nasceu e festas de fim de ano. A propósito... Feliz Ano Novo. Wink

Ver perfil do usuário

80 Re: Simplesmente Complicada em Qua Jan 02, 2013 12:46 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Feliz ano novo Birdy!'

Eu amo tanto essa fic.

Eu adoro o Adam, ele é chato, irritante e completamente louco, mas adoro ele. Morri de rir dele perguntando se o Tom chegou a colocar a mão dentro calcinha da Kate.

Sinceramente, se a Kate não ficar com o Tom, ela não vai ficar com ninguém. Acho que o maior problema dela é achar que só vai conseguir amar o Bill.

Apesar do Bill as vezes parecer que têm ciúmes da Kate, acho que ele quer que ela tenha uma relação estável.

Esperando ansiosamente o próximo capítulo...

Ver perfil do usuário

81 Re: Simplesmente Complicada em Seg Jan 07, 2013 10:01 am

Chegueeii...Feliz Ano Novo (atrasado Razz)
Esse é outro capítulo o qual eu gostei muito! A ironia da Kate é muito engraçado Razz Quanto mais o Adam aparece mais eu gostaria de ter um amigo como ele *-* Mas a história de "colocar a mão dentro da calcinha" foi demais kkkkkkkkkkkk.
O Georg vai sair com Lili? Adoreei! Ele também tem que se arranjar néh. E o cabelo dele é natural (ou não?)kkkkk...
Quanto mais eu vejo a personalidade da Kate mais eu tenho certeza que ela foi a garota nerd da escola (e disso eu sei bem) que ficava na dela, sem muitos amigos. E já que ela só teve uma grande paixão (que é o Bill) ela não sabe como agir com o Tom. Assim, ela fica se enganando com a desculpa de que gosta do Bill, quando ela sabe que tá começando a deixar ele de lado e a gostar do Tom. Acho melhor eu parar com minhas teorias, porque elas são confusas kkkkkkkkk.
OBS: Adorei a imagem no ínicio do capítulo. É do filme "O casamento do meu melhor amigo" com a Julia Roberts. Adoro esse filme. E se a Kate não pega o Tom logo, vai acontecer com ela o que aconteceu com a personagem da Julia Roberts no final do filme!

Continuaaaa...

Ver perfil do usuário

82 Re: Simplesmente Complicada em Seg Jan 07, 2013 11:33 am

O Adam não existe kkkkkk Agora sim eu vejo que apesar de tudo ele é amigo da Kate, alias qual amigo nao faz birra né ^^
A Lili se deu bem aeeeeeeeeeeee HAHA Viu Kate agora vai ter que aguentar o Georg por mais tempo Razz
Às vezes eu fico pensando se a Kate gosta dela mesma? Porque senão por que ela fica se 'escondendo" de tudo que ela deseja?
O Bill não enxerga que o jeito dele ser é provocativo? kkkkk todo mundo se derreteria com o jeito dele todo Bill de ser :p
continuaaaaaaaaaaaa. hmmmm por que será que o Tom nao atendeu o celular???
aé Feliz Ano Novo O/ Tá perdoada pelo atraso :p Só dizer que não vai abandonar a fic e eu fico tranquila :}

Ver perfil do usuário

83 Re: Simplesmente Complicada em Ter Jan 08, 2013 5:51 pm

Anny V.

avatar
Moderadora
O Adam consegue ser mais indiscreto a cada capitulo, perguntar se o Tom já tinha colocado a mão dentro da calcinha da kate foi de mais kkkkkk

Liso natural, né Georg? Aham, senta lá.

Como a Sam, eu acho que a Kate tem o sério problema de achar que só vai amar o Bill. Acho que ela é obcecada e acostumada pela ideia de amar o Bill, que nem nota que ta deixando de gostar dele, e ta se apaixonando pelo Tom.

Coontinua, Birdy *-*

Ver perfil do usuário http://h-u-m-a-n-o-i-d.tumblr.com/

84 Re: Simplesmente Complicada em Qua Jan 09, 2013 11:05 pm

Oi gente.

Eu sei, não é um capitulo novo e sim este é o meu primeiro comentário com uma noticia um pouco chata.

Hoje à tarde eu recebi um email de uma pequena editora, com uma oferta para publicar Simplesmente Complicada. Foi bem estranho, porque eu não havia enviado o original dela para ninguém, mas... Mesmo assim eu recebi e acho justo avisar a vocês que estou pensando seriamente em publicá-la.
Eu não sou uma grande autora renomada, eu não tenho muitos leitores, mas honestamente fama não é o que eu procuro. Eu quero mesmo é ter um livro com meu nome na minha estante do quarto. E quero isso porque preciso ter orgulho de algo que eu mesma fiz.

Eu amo escrever pra vocês, amo deixar um capitulo novo aqui e receber os comentários incríveis que vocês deixam. ( Vocês me deram os melhores comentários até agora.) E é em respeito a vocês que vim deixar este comentário aqui.

Não faço idéia do que possa acontecer daqui pra frente já que vou começar a prepará-la como livro. Mas prometo que mesmo – demorando muito – tentarei criar um universo paralelo do livro para não abandonar aqui.

É chato eu sei, eu não esperava por isso. Mas eu já tinha evitado fazer o mesmo com Insanity recusando duas editoras por achar a história ruim. Mas não posso negar essa chance a Simplesmente Complicada.

É isso... ‘-‘ Se alguém quiser me xingar, estou disponível no face Aqui.

Ver perfil do usuário

85 Re: Simplesmente Complicada em Qui Jan 10, 2013 8:30 am

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Shocked Erh... Nem sei o que falar. Se fico feliz por você estar gostando dos comentários e que essa estória vai virar um livro, ou se fico triste por não sabe ae tu vai continuar essa estória aqui.
Mas bem... Primeiramente, se tu for realmente publicar um livro me avise, porque sem dúvida quero ter um livro teu na minha estante. Geralmente não gosto de livros brasileiros, mas já li muita Fanfic que são melhoras que vários livros por ai. E acho super justo que tu publique SC, porque ela conquista a gente.
Você recusou publicar Insanity? Você deveria ter publicado, ela e realmente muito boa.
Segundo, acho triste não ter mais essa estória aqui no fórum, mas que bom que ela vai além. Tu merece publicar algo Birdy, você é boa na escrita, sabe como escrever.
Espero que tu continue postando tuas outras fics aqui.
Vou te adicionar no Face, mas.não pra ti xingar. Razz

Ver perfil do usuário

86 Re: Simplesmente Complicada em Sab Jan 12, 2013 5:26 pm

Bem.. Acho que isso é bom não? Alguém quere publicar o seu livro :p eu não sei muito sobre o ramo então.. Mas se publicarem eu vou querer comprar com certeza. Histórias boas nunca cansam de serem lidas xD
Só peço que não abandone aqui D: Se tu não abandonar aqui tá tudo beleza Very Happy Até porque nem sei se demora pra lançarem o livro x.x
Masss Parabéns só mais uma prova que sua história é ótima e única \o/

Ver perfil do usuário

87 Re: Simplesmente Complicada em Sex Jan 25, 2013 2:47 pm

Ah, eu fico triste por nós, mas feliz por você!
Sabe, meu sonho é publicar um livro, então desejo todo o sucesso pra você!!Espero ter a oportunidade de comprá-lo!!Gosto muito da sua escrita....

Mesmo assim não nos abandone, ok??Se não puder ser essa, poste outra história.... Very Happy

Boa sorte!! Wink

Ver perfil do usuário

88 Re: Simplesmente Complicada em Sex Jan 25, 2013 10:25 pm

Então meninas, a história é a seguinte... Estou liberada para postar o resto da história aqui, já que não devo usar a mesma história para o livro. ( Eu apresentei dois finais a eles e isso mudou a história completamente) É complicado, mas o livro será diferente então... Voltei. Kate Is Back


Capitulo 12



Volto para editora e me encolho na cadeira, como fazia quando estava no colegial, não quero ver ou falar com ninguém. Quero ficar ali quieta e pensar no que ouvi em meu almoço. Bill acha que Tom está se apaixonando por mim, e o pior, ele parece contente.
Ele falava tão bem de Sara e quando o fazia seus olhos brilhavam. E enquanto ouvia meu coração diminuía dentro do peito.

Volto pra casa com uma vontade enorme de me atirar na cama e chorar eternamente. Recebo um sms do Tom.

“ Quer sair pra jantar?”


E ligo pra ele.

- Alô?

Merda. O que está acontecendo comigo? Meu coração dispara no peito só de ouvir a voz dele, Sacudo a cabeça, qual é o problema? Tom é só um amigo... Um amigo com quem trabalho só isso. Tento convencer a mim mesma.

- Oi. – Diz ele tentando encontrar respostas do outro lado da linha.

- Oi Tom. – Depois de pensar eu finalmente consigo me lembrar o motivo da ligação. – Então, podemos deixar o jantar para amanha?

- Está ocupada?

Olho em minha volta, potes de sorvete, barras de chocolate, uma pizza já fria em cima da mesa de centro da sala. E Heath Ledger na tv.

- É estou muito ocupada. – Minto e acredito que ele tenha percebido.

- Tudo bem, a gente se vê amanha então.

A linha fica muda, Tom está bravo e com razão, eu menti e ele sabe disso. Provavelmente deve estar achando que eu não quero vê-lo, ou que estou cansada dele. Homens pensam nisso? Prefiro pensar que sim, mas que não admitem para não parecerem fracos.


Na manha seguinte lá está Adam adentrando minha sala saltitando feito um dançarino da Gaga E Lili está ao seu lado toda sorridente.

- O que vocês andaram fumando?

- Maconha do amor.

- Isso existe?

- Existe se você não for virgem.

Mostro a língua a ele.

- Dylan me pediu em... – Adam bate suas mãos em minha mesa fazendo um som parecido com aquelas largadas de corridas de cavalos. – Casamento.

Ele grita dando ênfase a última palavra. Lili está pulando ao seu lado e os dois estão batendo as mãos como duas focas loucas de parques aquáticos.

- Isso é serio? – Levanto-me da cadeira e chego perto deles empurrado Lili pra longe.

- É. – Diz ele com lágrimas nos olhos. – Acredita nisso? Eu vou casar.

- Não da pra acreditar mesmo, você nem sabe arrumar a sua cama.

- E daí? Dylan arruma. – Adam balança os ombros antes de ir até a porta e gritar para que alguém traga champanhe e três taças. – Ele foi incrível, foi o pedido perfeito e eu achando que ele estava querendo me deixar. – Continua ele revirando os olhos bobamente. – Sou tão bobo, ele só estava pensando em um jeito de me pedir.

- Estou feliz por você. – Afirmo, apesar de pensar que esse é um passo assustadoramente adulto.

- Mesmo? _ Ele segura minha mão emocionado, até olhar para o meu cabelo e tocá-lo com certo nojo. – Você está estranha, o que ouve com seu cabelo, porque ele está ondulado?

- É claro que estou feliz e vou ficar feliz por ele também quando eu conhecê-lo. – Dou um tapa em sua mão. – Meu cabelo é ondulado Adam, você sabe e, além disso, eu não tive tempo nem vontade de arrumar.

- Vamos jantar amanha, e você vai nem adianta reclamar. – Adam ressalta indo até a porta pegar o champanhe.

- Eu não posso, Tom vai ao programa da Elizabeth e... – Começo a falar, mas sou interrompida pelo som da rolha indo parar no teto da minha sala e depois quase acertar a minha maquina de café.

- Eu sei, vamos estar na platéia. – Adam nem repara e continua a falar enquanto serve nossas taças. – Tom foi tão legal em nos convidar, parece que a produção liberou a entrada de alguns amigos ou familiares e ele nos chamou.

Fico surpresa. Porque Tom faria isso? Será que está tentando conquistar meus amigos também oi foi pura gentileza?

- Legal da parte dele.

- É porque se dependesse de você nunca iríamos lá. – Adam faz bico e me manda o dedo do meio antes de me passar a taça com champanhe borbulhante.

- Há para. – Olho para o vidro em minhas mãos e simplesmente me pergunto... Há que estamos comemorando mesmo? Ah é claro... A porra do casamento do Adam. Porque raios ele precisa se algemar a alguém para a vida inteira? Isso é sinônimo de felicidade? Não, não é... Vou perder meu melhor amigo para um cara que eu nem conheço, mas desde já odeio.

- Você está triste, não gosto disso. – Que bom que ele sabe, penso para mim mesma. – Já sei, ontem você almoçou com Bill e ele passou o almoço inteiro falando sobre a Sara perfeitinha. Me diz uma coisa... É bom?

- O que?

- Se auto flagelar? – Pergunta ele fazendo o som do chicotinho.

- Você quer me deixar pior? – Digo, mas ninguém parece dar à mínima.

Lili lança em minha direção um olhar de reprovação, esses são meus amigos...

- Quero que acorde. – Ele me sacode e instantaneamente viro metade do liquido nos meus sapatos. – Já sei, vou colocar um ecstasy no seu drink amanha. Você vai pra cama com Tom, fica grávida e pronto está tudo resolvido.

- Adam você não tem mais o que fazer? – Digo indo até a minha mesa pegar algum papel que possa secar meus sapatos novinhos.

- Ai ta eu já vou... Mas antes vamos brindar. – Ele pisca levantando sua taça para o alto e Lili faz o mesmo.

Caminho até eles e pego o que restou em minha taça e bato na deles, pronto, nossas taças tilintam no ar e eles estão cheios de entusiasmo. Adam ri como criança e Lili se mantêm em silêncio soltando alguns risinhos de vez em quando.

- Porque está tão calada hoje? – Pergunto a ela, e a mesma desvia o rosto vermelho para Adam.

- Ele está com câimbra nos lábios, e você deve imaginar por que. – Adam gargalha e empurra Lili que ri mais ainda.

De repente a imagem de Lili com Georg vem em minha mente e sinto um enjôo surgir em meu estomago. Não acredito que tive que ouvir isso. Devolvo minha taça para Adam e os enxoto para fora de minha sala.

- É por isso que aquela revista não funciona. – Digo a ele. – Devia estar trabalhando na edição da Playboy.

- Playboy? Fala sério... Sou mais a Out.

Ele saiu rindo e batendo a porta levando Lili com ele, como se fossem um só. Na verdade pensando agora, imagino que Lili esteja um pouco dopada, o que explica seu relacionamento com Georg.


Volto para minha mesa e para os email’s que preciso responder, meu telefone toca e simplesmente atendo-o completamente avoada.

- Vamos almoçar, e eu não aceito não. – É Tom.

- Aceito. – Digo sem nem mesmo pensar.

Tudo bem, eu não estou apaixonada pelo cara nem nada do tipo, mas estranhamente toda vez que ouço sua voz sinto um friozinho na barriga. Talvez seja aquela palavra com T reprimido, como Adam sempre faz questão de ressaltar.


Encontramos-nos no Pommer Frites em East Village, mal consegui acreditar quando vi a mensagem de Tom indicando o lugar e paguei uma fortuna de táxi até lá, então obviamente ele teria de me pagar o almoço.

- Ai está você. – Diz ele levantando-se de um dos banquinhos postos a frente do restaurante - Porque sumiu?

- Eu não sumi. – Digo parada enfrente a ele. – E porque escolheu este lugar? Eu preciso voltar em meia hora, já que gastei metade do meu horário de almoço dentro de um táxi.

- Você reclama de mais. - Responde ele com o rosto vermelho de frio. – Vem vamos entrar, está congelando aqui fora.

O restaurante é pequeno e estranho, na verdade assim que coloco meu pé dentro do mesmo sinto que estou em um bar daqueles filmes da Disney... Talvez a Bela e a Fera, só espero que ninguém comece a cantar, ou a coisa vai ficar realmente feia para o lado do Tom.

O garçom aparece nos mostrando o menu, e fica parado ao lado de Tom esperando, como se tivesse muitas opções lá vai eu pedir um bife grelhado de frango acompanhado de batatas sob protesto de Tom que me olha com cara feia.

- Quero fritas com maionese wasabi e um pouco de molho pesto, Obrigado. – Diz ele todo confiante com seu pedido gorduroso.

- Você vai morrer tão jovem, sabe, seu coração vai explodir. – Pego uma azeitoninha da mesa e rio dele.

- Pode ser, mas não vou ser culpado pela extinção das galinhas. – Ele gargalha.

- E então? – Digo já que não tenho nada melhor pra falar.

- E então...?

- Qual o motivo do convite?

- Bom... Eu não sei, achei que não precisasse de um motivo para te convidar depois termos passado praticamente uma noite juntos. – Ele parece confuso.- Eu precisava?

- Não, claro que não, me desculpe. – Olho para o lado e vejo duas adolescentes olhando e cochichando uma para outra enquanto olham para Tom rindo. – Então, como está o Georg?

- O Georg? – Ele levanta os olhos e me encara, mas logo segue o olhar até as meninas que imediatamente param de rir. – Quer mesmo saber sobre o Georg?

- O que tem aquele idiota? – Pergunto voltando minha atenção a ele. – Porque está falando dele?

- Porque você perguntou? – Tom explode em gargalhadas e chama atenção de todos batendo sua mão na mesa. – Você está com ciúmes?

Eu o olho querendo fazer o mesmo, mas me contenho, por favor, ciúmes? Eu nem mesmo sei o que essa palavra significa, quer dizer... Não até uma vaca estar usando o sapato que eu quero. Ou um agente babaca conseguir um manuscrito genial que deveria ser meu.

- Bobagem! – Digo, enquanto vejo o garçom vindo com nossos pedidos.

- Está certo. – Tom parece estar se divertindo as minhas custas. – Vai conseguir mesmo comer tudo isso? – Ele olha para o meu prato que está lotado e franze a testa.

- É eu vou, pode parecer estranho pra você, mas eu sou o tipo de garota que gosta de comer. – Coloco uma batatinha na boca e volto a falar. – Eu sei... Não sou o que você imaginava não é... É obvio que eu não faço seu tipo.

- E que tipo seria o meu? – Pergunta ele com a boca cheia.

- Me deixa ver... Garotas magricelas, e que comam saladinhas no almoço... Ou quem sabe nada, talvez aquelas super modelos do mundo da moda. – Digo e meu estomago de repente começa a revirar.

- Não, não mais.

- Então o que?

- Você pode se surpreender. – Responde tomando um gole de sua coca. – Eu gosto de meninas que comam, eu gosto de poder ir a um lugar para jantar onde a pessoa não fique apenas me olhando comer, porque está preocupada demais com o próprio peso. Gosto de sair com quem eu possa rir e que ironicamente goste das minhas piadas.

- Você nunca saiu com alguém assim antes... Quer dizer, quem vai rir de suas piadinhas sem graça. – Digo, surpresa com minhas próprias palavras que mais parecem dor de cotovelo.

- Tem razão, eu nunca saí com ninguém assim, até agora.

É impressão minha ou ele está um pouco mais perto do que antes? E porque meu estomago não para de dar voltas e meu coração está tão acelerado que me sinto como uma gorda de 200 quilos fazendo jump?

De repente e imperceptivelmente Tom se aproxima e segura minha mão entrelaçando nossos dedos. Estamos tão próximos que posso sentir o seu cheiro. Cheira a baunilha e eu não faço idéia do motivo, mas aposto que andou comendo algum doce antes de vir parar aqui.

- Você é louca. – Diz ele próximo aos meus lábios antes de encostar sua boca na minha. – Mas eu gosto que você faça o meu tipo.

E ele me beija e meu coração explode dentro do peito, minha gorda interior consegue arrebentar os elásticos do jump e cair de cara no chão... Sou forçada a admitir que sim algo estava mudando em mim.

Tom volta ao seu lugar com um sorriso nos lábios, completamente convencido por ter me beijado em público, algo que está em minhas regras ao lado da palavra “proibido”.

Fico só olhando para ele, lindo, com seu trench coat cinza, e tenho vontade de abraçá-lo. Nunca me senti assim antes, meu estomago está se revirando como um peixinho fora d’água.
E não faço idéia porque diabos isso está acontecendo.

Definitivamente eu não estou e não posso estar apaixonada por ele.

Ou posso?



........x........




Ver perfil do usuário

89 Re: Simplesmente Complicada em Sab Jan 26, 2013 10:05 am

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Ahhh a fic tah de volta!
Toh realmente feliz que poderei ler essa fic até o final! Mas ainda quero comprar o livro Birdy! Razz

Katé tah apaixonada, lálálálá
A Kate tah apaixonada pelo o Tom e não quer adimitir isso! Ela tah tão acostumada a simplesmente amar o Bill, dizer que ele é o único amor dela e que sempre vai ser assim, que mal percebe que pode e tá apaixonada pelo Tom!

E o Tom é um fofo! Completamente carinhos e atencioso com a Kate! Não gostei dela ter dispensado ele pra curtir a foça, mas ameiiiii o almoço! Tom quebrando regras me agrada!

O Adam vai casar?! Que foooofo! O que a Lili fez com o Georg? O.o
Acho que a Kate vai acabar gostando do Georg no final!

Continue Birdy!

Ver perfil do usuário

90 Re: Simplesmente Complicada em Ter Jan 29, 2013 6:32 pm

Simplesmente complicada está de volta!!!

Legal!!Legal!!Legal!!

- O que vocês andaram fumando?

- Maconha do amor.

- Isso existe?

- Existe se você não for virgem.


Ri muito nessa parte....E, cara, tô precisando de um quilo dessa aí....

Ei, espera.....Georg e Lili...Lili e Georg???OH MAY GODIIII...... ....Neste caso preciso é de uma tonelada de maconha do amor!!!

– Já sei, vou colocar um ecstasy no seu drink amanha. Você vai pra cama com Tom, fica grávida e pronto está tudo resolvido. Isso foi assustador.... Shocked

De repente a imagem de Lili com Georg vem em minha mente e sinto um enjôo surgir em meu estomago. Kate, querida, você não é a única......#mortadeciúmesmodeON

Vey, esse finalzinho foi lindo!!!Kate tá apaixonadaaaaa!!

#faztantotempoquenãosintoisso....

Que bom que a fic vai continuar e que você vai publicar um livro também!!Já quero!!!

Continueeeee.....

Ver perfil do usuário

91 Re: Simplesmente Complicada em Qua Jan 30, 2013 2:02 pm

Birdy is back \ooooo/
Adoro a ironia da Kate, acho que é por isso que o Tom ta mais apaixonado por ela ainda. Adam vai casar??? Vai parar com os chiliques e virar moço de familia é...kkkkkkkkkk.
Mas a parte do "Tá com ciúmes?" foi o ápice. Imaginei direitinho essa cena na cabeça e foi perfeita, eu cai pra trás Razz E as gurias cochichando sobre o Tom?? Foi perfeito. Um vai se assumi pro outro e não vai demorar muito Razz

Sobre o livro tu poderia dizer mais sobre ele? Álias, parabéns, deve ser muito gratificante alguém publicar a tua história Smile

Continueee...

Ver perfil do usuário

92 Re: Simplesmente Complicada em Ter Fev 05, 2013 4:11 pm

Samantha McHoffen escreveu: Ahhh a fic tah de volta!
Toh realmente feliz que poderei ler essa fic até o final! Mas ainda quero comprar o livro Birdy! Razz

Katé tah apaixonada, lálálálá
A Kate tah apaixonada pelo o Tom e não quer adimitir isso! Ela tah tão acostumada a simplesmente amar o Bill, dizer que ele é o único amor dela e que sempre vai ser assim, que mal percebe que pode e tá apaixonada pelo Tom!

E o Tom é um fofo! Completamente carinhos e atencioso com a Kate! Não gostei dela ter dispensado ele pra curtir a foça, mas ameiiiii o almoço! Tom quebrando regras me agrada!

O Adam vai casar?! Que foooofo! O que a Lili fez com o Georg? O.o
Acho que a Kate vai acabar gostando do Georg no final!

Continue Birdy!

Aeeee vai voltar a fic \o/ Mas gostaria de saber qual seria a diferença pro livro e a fic hm.. :p
Adam ninguém te merece kkkkkkk Todo mundo se arranjando: Adam vai casar, Lili com o Georg, Bill com a noiva dele lá e ela.. com o Tom Very Happy
Acho que eu compreendo todas essas atitudes do Tom e eu fico muito feliz por ele tá fazendo isso pela Kate ^^ Talvez o "salvador" do coração dela. E quanto mais ela não quer gostar dele, mais ela acaba se entregando kkk Ironias do destino, vai entender né. Agora ela só tem que aceitar que gosta o Tom e para de querer forçar gostar do Bill ^^ olha como é fácil -Q kkk
Continuaaaaaaa O/

Ver perfil do usuário

93 Re: Simplesmente Complicada em Qui Fev 14, 2013 5:51 pm





Capitulo 13


Tom e eu nos despedimos exatamente meia hora depois que cheguei àquele restaurante e eu claro voltei para a senzala correndo como sempre, porque não estava a fim de levar chibatadas mais pesadas do que ler livros de vampiros. Bom... Talvez hoje eu não me importe tanto assim, já que embora cheirando a fritura e a molho barato, meu enorme sorriso no rosto me denunciava completamente, sim eu estava feliz.

Qual a probabilidade de alguém se apaixonar em tão pouco tempo? Ok não estamos falando de amor, não vamos confundir. Paixão... Alguém me disse uma vez que paixão tem duração de uma tarde de ondas.

- Deve ser por isso que há tantos divórcios acontecendo hoje em dia. - Digo para mim mesma em voz alta.

Toco em uma mecha de meu cabelo e sinto o cheiro de fritura exalar, então pego um lápis e os prendo em um coque alto.

Pego outro livro idiota qualquer onde mais uma adolescente estúpida que mal consegue se manter em pé, está apaixonada por um vampiro. Qual é o problema destas protagonistas? Virgens, nunca beijaram... Dois pés esquerdos? Porque elas simplesmente não podem ser aquelas que apenas aparentam ser vadias? Quem foi que ditou a regra que meninas virgens precisam ser umas bobocas? Quer dizer... Eu sou virgem, mas não idiota, não há dedos em meu corpo para contar os caras que eu já beijei, na verdade não há dedos suficientes nem juntando meus três melhores amigos juntos. E isso me fez perceber o quão meu apelido de adolescência faz sentido agora...

- Kate chaleira.

Aposto que Adam adoraria saber disso, aposto que ele me massacraria pelo resto da vida ao saber que este era o meu apelido infeliz.

Esqueço meus pensamentos bobos assim que ouço duas batidas na porta. Caminho até ela encaixando meus sapatos nos pés e assim que abro há um homem loiro parado diante de mim.

- Olá.
- Oi. – Diz ele ajeitando os óculos – Desculpe ter vindo assim, mas foi um tal de Adam que...

- Tudo bem... – O que Adam está aprontando desta vez? A última vez que o Adam mandou um cara sem avisar a minha sala ele era um gogo boy e eu estava fazendo 28 anos. – Do que se trata?

- Eu sou amigo do Bill e ele pediu que eu a procurasse. – Ok então a culpa é do Bill. – Sou escritor, quer dizer eu sou um terapeuta que escreve. – Ele ri me mostrando uma fileira de dentes perfeitos e um sorriso estranhamente meigo. – Me desculpe... Sou Gustav Schäfer.

E então ele estende a mão e eu resolvo aceitar, se Bill o mandou é porque realmente deve ser um bom escritor, já que ele sabe o quão perfeccionista eu sou.

- Kate. – Eu o convido a entrar. – Então... Escreveu algum livro ou...

- Sim, sei que isso é contra as regras, mas eu gostaria de entregá-lo a você pessoalmente, então eu menti para entrar aqui.

Ele ri simpático, gosto dele e não sei o motivo. Talvez por ser terapeuta e eu precisar loucamente de um.

- Muito corajoso da sua parte. – Confesso a ele.

- Também acho. – Nós dois rimos.

- Sobre o que é? – Pego o manuscrito de suas mãos. – Sua área?

- Ahh não, não. – Gustav relaxa na cadeira e tira os óculos. – É um romance.

- Mesmo? – Sério? Um romance? Vindo de um terapeuta? Se não for um auto ajuda ai sim vai-me surpreender.

- Sim, mas não quero falar muito sobre ele, acho que prefiro que leia e depois voltamos a conversar.

- Parece justo.

- Eu preciso ir agora, tenho paciente às 15 horas. – Diz ele olhando para o relógio em seu pulso.

- Kate, muito obrigada por me receber e por ficar com meu livro. – Seu sorriso volta, mas ele logo vira caminhando em direção a porta.

- Tudo bem.

Aperto sua mão e ele vai embora tão rápido quanto chegou. Porque Bill o mandaria lá? Ok eu sou uma ótima agente, mas ele tem centenas de amigos escritores fez algo do tipo.

Volto pra casa, Tomo um banho e encho em taça de vinho, sento-me no sofá e pego seu livro para ler. Minha campainha toca, e eu vou até lá com o livro na mão, assim que abro Tom entra rapidamente em meu apartamento.

- O que aconteceu? – Pergunto a ele.

- Eles estão lá. – Diz ele fazendo gestos estranhos com as mãos. – Como coelhos, eles não param.

Ok para bom entendedor meio gesto basta, Lili e Georg estavam transando no apartamento dele. Como ela é rápida. Só espero que não se machuque com aquele bobalhão.


- Lili está mandando ver.

- Tinha esquecido que ela era sua amiga. – Diz ele um pouco envergonhado.

- Você quer vinho?

- Quero. – Tom toma a taça de minha mão e meu vinho some em segundos. – A garrafa toda.

Vou pra cozinha e pego mais uma taça e a garrafa e levo pra sala.

- Posso pedir pizza? – Diz ele já discando.

- Claro.

Será que ele é sempre assim ou fui eu que dei tamanha liberdade? Enquanto ele faz o pedido eu observo, não só ele, mas nós dois ali no meu apartamento, o que estamos fazendo? Quanto tempo eu posso enganá-lo? Uma hora e não vai demorar muito, Tom vai cansar de esperar e vai querer o que todo homem quer. Mas e eu... Vou querer também?

- Ainda lendo? – Ele pergunta deixando o telefone no lugar.

- Não encontro nada que possa agradar o chato do meu chefe e não agüento mais ler sobre anjos, demônios, vampiros... – Mentira eu nem estou lendo, Lili está fazendo o trabalho sujo.

Suspiro e ele me olha bem antes de chegar mais perto e me beijar... Calmo e doce, de uma forma que eu não conhecia.

- Você faz direitinho moço. – Digo a ele entre um beijo e outro. Tom escorasse no sofá com um sorriso convencido nos lábios.

- E eu sei fazer outras coisas também. – Ele ri com um olhar safado e corre os dedos por minhas pernas. – Mas eu não estou a fim de te mostrar hoje.

- Pra mim está ótimo, porque eu não estou a fim de descobrir hoje. – Eu o beijo novamente. – Eu vou abrir este livro... - Pego novamente o livro de Gustav na mão e o balanço em sua frente. – Em qualquer página e se ele me agradar... Continuo, ou...

- Você é tão malvada. – Tom toma o livro de minhas mãos e me rouba um beijo antes de abrir em uma página qualquer. – Eu vou ler, porque com minha voz incrível, eu posso te convencer a aceitar este pobre manuscrito.

E então ele começa....

“Todas as manhas eu acordo sozinha, eu choro no chuveiro e me forço a comer as refeições. Cada vez que eu respiro é por você. Tenho 20 anos e estou enterrando o amor da minha vida, todos os dias... Gradativamente. Mas eu ainda sonho com você, eu ainda penso e consigo imaginar todas as suas diferentes expressões faciais, eu ainda consigo ouvir a sua voz me dizendo bom dia todo vez que abro os meus olhos. E eu sinto falta de ouvi-lo dizer constantemente o quanto me amava, eu sinto falta de cantar no carro com você, e de rir com você até o meu estomago doer. Sinto falta do pai que eu nunca cheguei a vê-lo tornar-se. Eu sinto falta de não vê-lo descer do ônibus com seus companheiros fuzileiros nesta primavera. Ninguém entende e não há nada que alguém possa dizer ou fazer para a dor ir embora. Eu ainda espero a sua volta escondida atrás de nossa arvore. Mas eu sei que isso não é uma possibilidade.


“Carta para Jack n° 3”


E foi assim que eu me dei conta de que adoraria ter Tom lendo ao meu lado pra sempre. Quando ele terminou e suspirou, eu me convenci de que deveria dar uma chance aquele manuscrito e descobrir a história por trás daquela carta.

- Eu gostei. – Disse ele fechando a página.

- Eu gostei de ouvi-lo lendo, você poderia continuar... – Pergunto a ele enquanto abro novamente o livro em suas mãos. – Se quiser é claro.

- Acho que eu posso, mas vamos para a cama. – Tom riu antes de levantar. – Vamos continuar lá.




...


.............x.............

Meninas desculpem a demora e qualquer erro. Estou doente então é esse o motivo de não corrigir e demorar a postar. Espero que gostem. Ps: O texto que o Tom lê faz parte de uma outra fanfic minha chamada " Entre irmãos".

Ver perfil do usuário

94 Re: Simplesmente Complicada em Sab Fev 16, 2013 9:06 pm

Pego outro livro idiota qualquer onde mais uma adolescente estúpida que mal consegue se manter em pé, está apaixonada por um vampiro. Qual é o problema destas protagonistas? Virgens, nunca beijaram... Dois pés esquerdos? Porque elas simplesmente não podem ser aquelas que apenas aparentam ser vadias? Quem foi que ditou a regra que meninas virgens precisam ser umas bobocas? Quer dizer... Eu sou virgem, mas não idiota, não há dedos em meu corpo para contar os caras que eu já beijei, na verdade não há dedos suficientes nem juntando meus três melhores amigos juntos. E isso me fez perceber o quão meu apelido de adolescência faz sentido agora...

Ri imensamente com essa parte.....
Totalmente eu....hahahhahahhaha.........Só não entendi muito bem o Kate Chaleira....

Nossa.....Lili e Georg igual coelhos????Inveja!!

Own.....essa parte do Tom lendo me encantou!!
Se eu pudesse ter um cara desse lendo pra mim, bem no estilo ''The reader''......

Ok....Tá ótimo, Birdy....Continue!!E melhoras pra vc!Smile

Ver perfil do usuário

95 Re: Simplesmente Complicada em Dom Fev 17, 2013 12:30 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Guuuustav!'
Adorei o Gustav aparecer na fic... Ele também é um escritor? Isso me interessou! Razz

Kate chaleira?! Como a Lara, não entendi isso também! hauahauah

Fiquei rindo aqui do Tom sair do apartamento correndo por causa do Georg e da Lili... Mas acho que no fundo isso foi só uma desculpa pra ele ir até a casa da Kate!

Tom lendo é?! Acho que eu me desmancharia nos braços dele! Hauahua
Mas essa cena na minha mente ficou bem sexy e fofa!
Tom quer ir pro quarto?! Hanram... seiiii! Aposto que vai ter mais pegação entre Tom e Kate... quero só ver até onde a dona Kate vai aguentar!

Entre irmãos?! Acho que essa fic eu não li... Espero ainda poder ler ela, e as outras que dona Birdy tem!

E melhoras pra ti Birdy!' Smile

Ver perfil do usuário

96 Re: Simplesmente Complicada em Qui Mar 14, 2013 8:21 pm

Samantha McHoffen escreveu:Guuuustav!'
Adorei o Gustav aparecer na fic... Ele também é um escritor? Isso me interessou! Razz

Kate chaleira?! Como a Lara, não entendi isso também! hauahauah

Fiquei rindo aqui do Tom sair do apartamento correndo por causa do Georg e da Lili... Mas acho que no fundo isso foi só uma desculpa pra ele ir até a casa da Kate!

Tom lendo é?! Acho que eu me desmancharia nos braços dele! Hauahua
Mas essa cena na minha mente ficou bem sexy e fofa!
Tom quer ir pro quarto?! Hanram... seiiii! Aposto que vai ter mais pegação entre Tom e Kate... quero só ver até onde a dona Kate vai aguentar!

E melhoras pra ti Birdy!' Smile

Gustav terapeuta escritor? É eu posso imaginar ele assim. ^^
Tom - sem perceber- está sendo muito compreensivo com a Kate. Great!
Gostei do trecho do 'livro" do Gustav.
Continuee.

Ver perfil do usuário

97 Re: Simplesmente Complicada em Dom Mar 17, 2013 5:51 pm

Capitulo 14




Manha, 17 de novembro de 2018.



Querido diário...

Estou ferrada, deixei Tom passar a noite em meu apartamento com a desculpa de que adoro vê-lo lendo para mim. Mas como ele desconhece qualquer tipo de educação e eu estando completamente distraída, Tom fez o que Adam previu, e então chegamos à primeira base. Sim isso significa que ele colocou a mão na minha...


Ouço um estrondo, e logo Lili corre por minha sala, ela parece radiante. Adam vem logo atrás e eu volto meus olhos para a página em minha frente. Meu diário? Besteira eu nunca tive um, só achei que essa fosse a maneira mais certa de desabafar com alguém, ou com uma folha já que ela não vai me censurar mais tarde.

Adam rouba meu café e olha para minhas mãos, ele sabe que estou escondendo algo e vai dar um ataque se eu não contar.

- O que aconteceu? O que você está guardando ai? – Diz ele me olhando. – Você nunca usa óculos escuros de manha.

- Meus olhos estão levemente inchados. - Adam tira os óculos de meus olhos rapidamente e começa a rir - Está parecendo uma medusa, o que foi que aconteceu?

- Ela chorou. – Lili diz com uma pilha de livros na mão.

- Me devolve isso Adam. – Corro atrás dele na sala. – É eu chorei.

- A questão é... – Lili está perto da mesa, ela olha para o papel e começa a lê-lo. – Ele enfiou a mão onde? – Ele grita rindo.

- Mão? Quem enfiou a mão? – Adam devolve meus óculos e corre pegando o papel das mãos dela. - Você transou?

Ele grita tão alto que posso ver Elijah olhando para dentro de minha sala, corro até as cortinas e as fecho isso não abafa o som, mas evita que todos vejam os tapas que quero dar em Adam.

- Meu deus, eu quero te abraçar, estou emocionado. – Ele finge limpar as lágrimas em seu rosto. - Finalmente você deixou de ser uma otária.
Ele corre para o meu lado e me abraça sufocando até os meus fios de cabelo, eu quero matar ele, mas acho a cena toda engraçada.

- Adam me solta. – Eu o empurro. – Eu não transei, e o fato de ele ter colocado a mão lá não significa nada.

- Fiquei decepcionado agora. – Ele me aponta o dedo – Mas a questão é... Desde quando você tem um diário?

- Deixa de ser ridículo, eu não tenho um diário. Eu só queria desabafar. E a questão é que a culpa é sua Lili. – Aponto meu dedo pra ela.

- Minha? – Ela me olha espantada.

- Você e Georg ficaram como dois coelhos ontem a noite e por isso Tom foi parar na minha casa, nós quase transamos e então eu o mandei embora e no final da noite fui chorar no colo do Bill.

- Espera... Volta. – Adam me olhava curioso. – Ele estava com a mão lá, vocês quase transaram. O que deu errado?

- Ah eu não sei. – Recupero o papel das mãos de Lili e o rasgo. – Na era o momento.

- Você tem 29 anos qualquer hora é o momento, ainda mais se for com o Tom. – Lili ressalta enquanto pega mais livros de vampiros na minha estante.

- Ele beija tão bem e foi tão legal quando eu disse que não... O que acham que eu devo fazer?

- Transar com ele. – Diz ela. – E quando acontecer, vai querer se matar por não ter feito antes.

- Eu... Não sei o que fazer...

- Nem eu, porque sinceramente depois de ter o Tom na sua cama e quase chegarem lá, estou achando que você é um caso perdido. – Adam diz caminhando até a porta com meu café nas mãos. – Te vejo a noite.

Ele sai e Lili me olha com pena.

- Deixei anotações em cada manuscrito em sua mesa, vou começar a ler estes hoje, mas acho que precisa saber que não há nada de interessante ai.

- Eu sei, já estou ficando sem esperança alguma.




Noite – Programa da Elizabeth.

Lá estava eu no camarim com Tom, tentando ligar para Bill e saber onde eles estavam. Tom tomou o telefone das minhas mãos e jogou na bolsa.

- Porque fez isso?

Pergunto a ele sem encará-lo, porque é assim que estou me comportando desde ontem à noite.

- Está me deixando nervoso. – Ele senta ao meu lado. – Eu preciso me concentrar, é a Elizabeth.

- É eu sei, ela é intimidante. – Levanto-me e me encaro no espelho. – Eu to brincando, você vai ficar a vontade com ela.

- Lili e Georg estavam dormindo abraçados ontem quando eu cheguei. – Tom levanta e me abraça por trás olhando-me pelo espelho.

- Ela me contou que passou a noite com ele. – Tento me desvencilhar, mas ele me impede.

- Sabe o que eu tive que fazer, quando cheguei em casa? – Ele me aperta ainda mais.

- Não continua. – Peço tentando não demonstrar meu desconforto.

- Banho frio. – Diz ele rindo em meu pescoço. – Estou começando a ficar...

- Desculpe. – Interrompo antes que ele diga algo que me faça sair correndo. – Vou falar com Georg um minuto.

Saio do camarim em passos rápidos, completamente culpada por não ter dado uma desculpa plausível a ele. Provavelmente Tom acha que tenho algum problema agora, e eu realmente tenho.

Enquanto estou encostada à parede do lado de fora do camarim vejo o nome dele ser anunciado pela produção, e logo Tom abre a porta passando por mim sem me notar.

O programa corre normalmente, Georg o auxilia e não me questiona por não fazê-lo. Acho que sabe o que aconteceu entre Tom e eu ontem à noite, mesmo não soltando nenhuma de suas frases inapropriadas.

Quando o quadro com Tom acaba, vamos todos jantar no Hotel Griffou em west village. Bill e Sarah também estão lá, depois da cena que fiz ontem no apartamento achei que Sarah não fosse aparecer, mas estava enganada. Adam está sem o desconhecido, mas odiado Dylan. Georg e Lili ignoram a presença de todos e ficam a todo o momento tentando engolir um ao outro sob os risos atônitos de Adam. E Tom está ao meu lado, me olhando como se eu fosse um espécime empalhado no museu de história natural.

- Você estava incrível Tom. – Diz Lili deixando Georg um pouco de lado e tirando a atenção de Tom sobre mim.

- Eu o mandei falar aquelas coisas. – Georg diz bebendo um pouco de seu vinho. – Nós ensaiamos tudo antes de sair. - Ri ele orgulhoso.

- Ensaiou com ele? – Pergunto a Tom.

- É brincadeira dele, porque implica tanto com Georg? – Ele ri me empurrando com o ombro.

Todos riem quando Georg faz uma careta ao me olhar.

- Nós somos... Só incompatíveis.

Digo olhando para Sarah abraçada ao braço de Bill, porque ela não o solta nunca? Nem mesmo aqui.

- Então Tom... Você e a Kate?

Bill toma a atenção de todos a mesma ao balbuciar essas palavras.

- Bill... Não. – Sarah o puxa, mas ele continua.

- O que está rolando?

- Eu não sei... Kate? – Tom volta seu rosto para o meu lado. – O que está rolando?

- Sou sua agente é isso que está rolando. - Tento me desvencilhar da situação estúpida em que Bill me colocou, mas estava claro que não seria tão fácil assim.

- E escritores passam a noite na casa de seus agentes? – Georg ri.

- Sim eles passam, quando o colega de quarto deles parece um coelho. – Digo bebendo um gole de meu vinho. Georg e Lili se olham e se beijam.

- Vocês são nojentos. – Jogo meu guardanapos nos dois.

- Está com ciúmes. – Ele devolve.

- Acho que não fui respondido. – Bill volta a perguntar.

- Você foi. – Digo na esperança de que esqueça está bobagem.

- Você quer saber o que rola? - Tom o olha seriamente e então volta a falar. - Não queremos rotular isso, então o que rola é sexo, sabe... Amizade com beneficio.

Adam, lili e eu começamos a tossir. Enquanto vejo Bill seriamente levar o copo de água a boca e desviar seu olhar para a parede atrás de Sara.

- Você está bem? – Tom pergunta.

- Vou arrancar sua cabeça quando chegarmos ao meu apartamento? – Sussurro em seu ouvido, então ele ri e me olha.

- É claro que eu vou passar a noite no seu apartamento. Não se preocupe com isso.

- Ele está brincando. Nós não...

- Somos amigos. – Tom e Bill encaram-se – Estava apenas brincando.

Ele logo diminui o riso no canto do rosto e bate seu ombro de leve no meu, como se dissesse... Hei não leve tudo a sério. E realmente ele estava certo eu não deveria levar sua brincadeira tão a sério, não quando Bill acabará de ficar irritado. E de qualquer forma, quem em sã consciência consegue ficar brava com Tom por muito tempo?

Ver perfil do usuário

98 Re: Simplesmente Complicada em Seg Mar 18, 2013 5:37 pm

Sam McHoffen

avatar
Administradora
Sinceramente não sei o que pensar da Kate... Mas acho que ela tah tão acostumada a amar o Bill e sofrer, que abrir seu coração, e corpo, pro Tom faz com que ela tenha medo...
Só que eu queria bater nela, por ter ido tão longe com o Tom e não ter terminado! Kate sua burra, aproveiiiita!
E o que foi o Tom aceitando ir embora assim?! Geeente! Esse Tom me conquista!

Impessão minha ou a Kate tah com medo do Tom?... Espero que ele dê um jeito logo nela, porque a Kate tah preciiiiisando!
Até eu teria engasgado com o Tom falando o que rola entre ele a Kate! Mas eu ri aqui! Acho é pouco o Tom ter falado isso! Huahauaha
Bill ficou bravinho ou foi impessão minha?
Sinceramente, acho que o Bill pensa que a Kate ficando com todo cara que aparece pela frente e odeia isso, e acha que o Tom é mais um desse!

Sei que ainda vai demorar Kate assumir o que sente pelo Tom, mas quero muito que isso aconteça!
Continueee!

Ver perfil do usuário

99 Re: Simplesmente Complicada em Seg Mar 25, 2013 12:31 am

Meu Deus....A Kate é a rainha do auto-controle!!O Tom enfio a mão na ****** e ela não cedeu??OMG....Ah, se fosse comigo.....

Você tem 29 anos qualquer hora é o momento, ainda mais se for com o Tom

Concordo TOTALMENTEEEE!!!

Kateeeee......Deixa de ser idiota e fica com o Tom de vez, mulher!!
Eu sei que ela gosta do Bill, mas dá pra ver o quanto o lindão dos dreads deixa ela balançada.....Caramba!!Ela só evita ele porque gosta de sofrer!!Credo!!

Acho que Bill fico com um ciuminho básico...Será que corre o risco desses dois ainda terem um lance??

Continua loooooogoooo......

Ver perfil do usuário

100 Re: Simplesmente Complicada em Ter Mar 26, 2013 7:10 pm

Samantha McHoffen escreveu:
E o que foi o Tom aceitando ir embora assim?! Geeente! Esse Tom me conquista!

Impessão minha ou a Kate tah com medo do Tom?... Espero que ele dê um jeito logo nela, porque a Kate tah preciiiiisando!
Até eu teria engasgado com o Tom falando o que rola entre ele a Kate! Mas eu ri aqui! Acho é pouco o Tom ter falado isso! Huahauaha
Bill ficou bravinho ou foi impessão minha?
Sinceramente, acho que o Bill pensa que a Kate ficando com todo cara que aparece pela frente e odeia isso, e acha que o Tom é mais um desse!

Sei que ainda vai demorar Kate assumir o que sente pelo Tom, mas quero muito que isso aconteça!
Continueee!

Acho que só eu meio que entendi o lado da Kate '-' Talvez ela não quisesse se entregar pro Tom porque iria se confundir mais emocionalmente do que já está.
Tom tá me saindo melhor que príncipe encantado hein ^^ Isso ae garoto. :p
Lili e Georg tomem vergonha na cara vocês dois, ninguém gosta de segurar vela kkkkkk
Bill, o único que está me deixando mais confusa que tudo: Ou ele gosta da Kate inconscientemente ou ele só se preocupa com ele, como um.. irmão talvez?
2018 *--* :p
Continueee

Ver perfil do usuário

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 4 de 5]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum