Tokio Hotel Fanfictions
Hello Alien!

Seja bem-vindo ao Fórum dedicado somente a Fanfictions dos Tokio Hotel.

Não estás conectado, por isso faz login ou regista-te!

Estamos à tua espera. Aproveita ao máximo o fórum ;-)

Destinado a Fanfics sobre a banda Tokio Hotel. Os leitores poderão expor as suas fics como também poderão somente ler.


Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

A Filha de Poseidon.

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 1]

1 A Filha de Poseidon. em Qui Out 04, 2012 2:16 pm

Gênero: Romance, Aventura e um pouco de Hental.

Sinopse:A vida não é facil quando se é um meio-sangue,principalmente para Annie, filha de um dos Tres Grandes deuses que não podem ter filhos.
No começo, ela pensa que se trata de um terrivel destino, pois os montros e deuses estão contra ela, mas com a ajuda de novos amigos, um irmão mais velho experiente e a volta de seus quatro amores, ela vai ver que ser a Filha de Poseidon não é tão ruim quanto parece.

Capitulo 1: Encontro inesperado.

Definitivamente eu odeio ser uma meio-sangue.
Descobri que era assim depois que uma séria de eventos aconteceram em meus Shows: primeiro eu fiquei nervos com minha guitarrista e veio uma onda ENORME vinda de sei-lá-onde e nos molha todos.
Depois um monstro tenta me comer no meio de uma musica.
Comecei a ficar com medo, medo de verdade, muito dos meus fãs ficaram machucados ou morreram nesses ataques, então resolvi fugir pra poupa-los de mais monstros.
Então enquanto fugia mais monstros me atacavam me escondi em uma caverna, me perguntando:
–Por quê? Porque estão me atacando?
–Acho que posso responder-disse alguém.
Virei-me e vi que era um homem de uns 20 anos, moreno de olhos verdes e tinha uma espada na mão.
–Quem é você?-perguntei.
–Annie é o seu nome?- perguntou o homem.
–Sim-respondi.
Ele sorriu, e disse:
–Bem Annie, estava te esperando por muito tempo, preciso te levar ao Acampamento.
–Que Acampamento? Esta louco? E quem é você?-surtei.
–Eu me chamo Percy Jackson e sou seu irmão. - Ele disse.
–Engano seu, eu não tenho irmão- eu disse.
–Tem sim, por parte de Pai- disse o Percy.
–Meu pai já morreu há muito tempo-eu disse triste.
Ele Apenas sorriu e disse:
–Annie, nosso pai não morreu, ele é Poseidon, o deus dos mares.
Fiquei quieta, já havia lido sobre filhos de deuses, mas só em livros de Historia.
–Sério isso?-perguntei.
–Sim Annie, você é como eu, é uma meio-sangue, meio humana, meio deusa, por isso os monstros te perseguem.
Então ele começou a me contar a historia dele, como ele descobriu que era um semideus, e todos os perigos que enfrentou.
Eu só fiquei quieta, não tinha coragem de dizer que ele era louco, mas ai me lembrei: eu tinha um livro preferido, onde o protagonista tinha o mesmo nome que ele, onde ele narrava as coisas que me contava agora.
Comecei a ficar com medo, mas disse:
–Quer dizer que todas as coisas que li são verdade?-perguntei.
–Sim irmã, você só vai estar segura no Acampamento meio-sangue.
Assim, eu resolvi ouvi-lo, e fomos para o Acampamento.
Estava pensando nisso, enquanto seguia meu irmão nomeio do mato, perseguidos por uma Hidra de oito cabeças (é, sem querer, cortei a cabeça dela, Percy havia me dado uma espada igual à dele), quando tropecei em uma raiz.
–Aaaaaiiii-gritei.
–Annie, você esta bem?- perguntou o Percy preocupado.
–Meu tornozelo, acho que quebrei. - falei desesperada.
–Não se preocupe irmãzinha, eu te protejo-disse o Percy.
–Nos vamos morrer por minha culpa- eu disse chorando.
Era o fim. Íamos morrer e eu ainda tinha que tropeçar e quebrar o tornozelo. Que beleza.
Então quando tudo parecia perdido, eu vi uma seta indo na direção do mostro.
A flecha o atingiu bem no olho, a Hidra sibilou e se dissolveu em pó.
Percy olhou pra mim e disse:
–O que foi isso?
–Não sei, eu é que não fui- disse.
Então, de trás de uma arvore, surgiram quarto homens, um deles tinha barba e os cabelos eram loiros, o outro tinha tranças, o outro tinha cabelos compridos, o ultimo deles, usava óculos e todos carregavam arcos.
Percy ficou surpreso por um momento, mas parecia conhecer os homens, pois os cumprimentou e disse:
–Caras, não sabem o quanto eu estou feliz em vê-los, Bill aquele tiro foi incrível, salvou minha vida.
–É eu ando praticando-disse o homem loiro, o Bill.
– Perai, você se chama Bill, para se exata, Bill Kaulitz?-perguntei.
–é esse é o meu nome- ele disse, mas ai arregalou os olhos e continuou- Perai, eu conheço você.
–Nós também, disse o homem de cabelos compridos.
Sim, a verdade é que eu os conhecia, Bill Kaulitz, Tom Kaulitz, Georg Listing e Gustav Shiafer, quando adolescente, eu queria ser cantora, só para poder conhecê-los, e admito: no fundo, eu os amava, por isso queria conhece-los.
–Perai, de onde vocês se conhecem?-perguntou meu irmão, sem acreditar, afinal, eles eram bem mais famosos do que eu.
–Sim, ela é aquela cantora que desapareceu, vimos na teve-disse o Tom, mentindo.
A verdade era que eu já sairá com eles, já fiquei com eles, eu até já dormi com eles, eles me amavam, e eu também amava eles, mas para não partir seus corações, eu não escolhi nenhum.
–Annie, porque você fugiu?-perguntou Percy.
–Longa historia-respondi.
–Mas agora, vamos cuidar do seu tornozelo, você consegue andar?-disse o Percy, me ajudando a levantar.
Coloquei o meu pé no chão, mas foi só fazer um pouco de pressão, que eu via estrelas.
–Não consigo, está doendo muito-eu disse.
–Talvez possamos ajudar- disse o Georg.
–Vocês?- eu disse surpresa.
–Claro, afinal somos filhos de Apolo-disse o Gustav.
Nossa essa eu não sabia, “será esse o segredo da beleza deles?” pensei.
Bill me ajudou a sentar em uma pedra, então começou a cuidar do meu tornozelo (e dos machucados que ganhei naquela luta com a Hidra), passando ambrosia, que segundo meu irmão, era o néctar dos deuses que tudo cura.
Então ele fez algo que eu nunca pensei que ele faria: começou a cantar.
O mais estranho é que eu me sentia melhor, mais feliz, esquecia a dor.
Então o Bill parou de cantar e cambaleou um pouco, parecia meio tonto.
–O que foi Bill?- perguntei preocupada.
–Nada não Annie, a magia só me deixa um pouco cansado, nada demais-ele disse.
Enquanto o Bill se recuperava, Tom enfaixava o meu pé, depois de pronto, ele disse:
–Prontinho, até amanha vai ficar melhor.
–Até amanha? Quer dizer que vamos dormir no meio do mato?-perguntei.
–Não se preocupe Annie, sei que há uma caverna aqui por perto, vamos nos esconder ali- disse meu irmão.
Ele guiava o caminho, Bill, Tom e Georg iam atrás com os arcos prontos, e o Gustav me levava nos braços, já que não podia andar.
Chegamos a tal caverna, enquanto o Gustav me acomodava no lugar menos úmido, Percy pediu para o Tom, o Gustav e o Bill o ajudarem a achar comida.
Eles foram me deixando sozinha com o Georg.
Ele sentou ao meu lado, e resolveu puxar assunto:
–E ai? Como esta o tornozelo?
–Um pouco melhor agora-eu disse.
Silencio constrangedor, afinal, eu não falava com o Georg desde que terminara com ele.
–Annie, porque você não quis namorar comigo?-perguntou o Georg.
Respirei fundo, afinal, eu não tinha nada a esconder dele.
–Eu amo você Georg, mas também amo o Bill, o Tom e o Gustav, é difícil para mim escolher um só, e como eu não queria magoar vocês, eu não quero namorar ninguém.
Nossa, desabafei legal.
O Georg apenas sorriu e disse:
–Você notou que disse tudo no presente?
–É?-perguntei.
–Sim, quer dizer que você ainda nos ama?-perguntou o Georg.
Fiquei quieta por um tempo, doía, mas eu tinha que dizer:
–Sim Georg, eu anda amo vocês, e muito-confessei.
Então o Georg passou a mão em meu cabelo e disse:
–Era só isso o que eu queria ouvir.
Ele começou a chegar mais perto de mim, mais perto, e quando de dei conta, estávamos nos beijando, Georg passava a Mao pelo meu corpo, e u pelo corpo dele, estava relativamente feliz, tinha me esquecido como era gostoso beijar ele.
Começou a chover, uma chuva forte, então ouvi passos vindos em nossa direção, parei de beijar o Georg e perguntei:
–O que é isso?
–Isso o que?-ele perguntou.
Então ele também ouviu o barulho, pegou o arco e a flecha e disse pra mim:
–Fique ai, vou ver o que é.
Ele saiu, demorou para voltar, então vi um vulto vindo em minha direção.
Não pensei duas vezes, peguei minha espada e disse:
–Quem esta ai?
–Sou eu Annie.
–Percy? O que ouve?-perguntei.
–Um monstro enorme, os rapazes estão lutando contra ele, mas precisam de ajuda.
Não pensei duas vezes: peguei minha espada e fui para a luta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 1]

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum